×
Home
FocoNews
Clássico Rei
Carro e Campo
Mosaico
Fatos e Notas
Especial Foco
Fotos
RN em Foco
Espaço GEEK
Edições
Anuncie aqui
Fale conosco









#mosaico
:-)

“SÍNDROME DO IMPERADOR” (CRIANÇAS MANDONAS, MIMADAS E AGRESSIVAS)O livro da consagrada Lilian Zolet, a ser lançado, hoje, em Natal, trata do assunto

Em um mundo de valores invertidos, o império dita regras de conduta dentro de casa. E o imperador não é você, é o seu filho! O que haveria de estar acontecendo neste contexto novo? Uma visão pós-moderna deturpada da vida? Uma mudança comportamental massificada que atinge grande parte dos lares e ensina, fora de casa, como as crianças devem se portar? Ou você perdeu o prumo e já não sabe mais a noção do certo e do errado quando o assunto é educar seu filho?

Quer saber a forma mais adequada de educar uma criança mandona, mimada e agressiva? A resposta está no livro “Síndrome do Imperador”, de autoria da consagrada escritora e psicóloga especialista em terapia cognitivo-comportamental, Lilian Zolet. Em Natal, o lançamento da obra acontece hoje (12 de agosto), no Esppaço Ello Orgânico, às 16h.

Conseguir educar crianças mandonas, mimadas e agressivas é um dos grandes desafios na trajetória de pais e educadores. Pensando nisso, com base em sua vasta experiência na área, Lilian Zolet criou o livro “Síndrome do Imperador – Entendendo a mente das crianças mandonas e autoritárias”. O comentado livro é a primeira publicação com esse enfoque no Brasil e promete ajudar pais a entenderem melhor esse universo, mostrando como o comportamento deles pode interferir na forma de seus filhos agirem.

“Os pais, com receio de serem autoritários, validam birras e recompensam com afeto e presentes a raiva dos filhos, mas, com isso, acabam ensinando que todos os desejos deles serão realizados. Por outro lado, as crianças, por terem mais ‘direitos’ do que ‘deveres’, desenvolvem uma baixa tolerância à frustração, na qual o primeiro sinal é a explosão de raiva quando seus caprichos não são atendidos”, relata Lilian Zolet na obra.

O termo “Síndrome do Imperador” é destinado a crianças que têm comportamentos de birra e exercem autoridade no âmbito familiar. Geralmente, isso começa a tornar-se um grande problema por volta dos sete anos, porém, os sinais de desrespeito e desobediência aparecem antes – e é exatamente nesse momento que os educadores precisam dobrar a atenção e reverter a situação.

Lilian Zolet é psicóloga e fisioterapeuta formada pela Faculdade União das Américas (UNIAMÉRICA), especialista em Saúde Pública e da Família e em Terapia Cognitivo-Comportamental pelo IPTC.

Serviço:

 

Lançamento do livro “Síndrome do Imperador

Data: 12 de agosto

Horário: 16h

Local: Espaço Ello Orgânico – Rua Cel. Milton Freire, 2924 – Capim Macio – Natal/RN (Ponto de referência: Em frente ao Versailes).


PROGRAMAÇÃO DO PARQUE DAS DUNAS NESTE FIM DE SEMANA“Mosayco”, “Clowns de Shakespeare” e “Chico Bethoven” são atrações do Parque das Dunas neste fim de semana

Neste sábado (21), às 16h30, a atração do projeto Dançando nas Dunas será com o grupo Mosayco, formado em 2009 na cidade de João Pessoa, na Paraíba, a partir da admiração pela cultura andaluza, em particular o flamenco, dialogando com as culturas musicais do mundo, sobretudo a brasileira. O grupo é caracterizado pela diversidade musical intercultural e formação instrumental diferenciada.

 

O show, com música e dança, envolve a força expressiva do flamenco tradicional e jazzístico, além de obras de caráter ibérico e músicas autorais, estabelecendo diálogos interpretativos com intuição fraseológica de caráter improvisado e exploratório. No repertório, arranjos do grupo e composições típicas dos mais conhecidos artistas flamencos e daqueles que dialogam com essa linguagem, como: Gerardo Nuñez, Vicente Amigo, Chick Corea, e outros, além de músicas autorais.

 

Sob a coordenação e direção musical de Cyran Costa (violão flamenco, baglama turco, alaúde árabe e outros), o Mosayco tem em sua estrutura instrumental a flauta de Thallyana Barbosa, o clarinete de Lucas França, o acordeom e piano de Raphael Funchal, a percussão e bateria de João Vitor Figueiredo Ebenézer Vas, a viola da gamba e o violão de Rainer Patriota, a voz da cantora argentina Evangelina Etchebest e a dança de Kilma FariasLuna Dias Rejane Gomes.

 

No Bosque Encena, domingo (22), às 10h, teremos o espetáculo do grupo Clowns de Shakespeare, “As Caçadoras de Histórias”. Com direção de Diogo Spineli, produção de Renata Kaiser e tendo no elenco: Camille CarvalhoPaula Queiroz Rafael Telles, o espetáculo promete muita diversão para as crianças de todas as idades. 

 

No espetáculo, será um dia muito importante para a atrapalhada Boia, pois ela descobrirá se finalmente será aprovada no teste que permite a ela se tornar uma caçadora de histórias oficial. Para isso, Boia terá que convencer o público e sua supervisora Suri de seu talento, contando as mais extraordinárias e divertidas histórias que conhece sobre o reino animal, buscando valorizar princípios como a cooperação e a amizade. Será que Boia será enfim aprovada? Vamos conferir juntos na próxima manhã de domingo! 

 

Para encerrar a programação do Parque no fim de semana, o projeto Som da Mata receberá Chico Bethoven em seu palco, às 16h30. Bacharel e licenciado em música, também acumulou ao longo dos anos uma vasta experiência acompanhando bandas e artistas como Cidade Negra, Alphorria, Perfume de Gardênia, Beto Barbosa, Eliane, Pedro Mendes e muitos outros em shows e gravações. 

 

Para este show no projeto Som da Mata, Bethoven preparou um repertório com suas próprias composições e clássicos da música internacional, interpretando melodias que estão na memória musical afetiva de grande parte do público e convidou para acompanhá-lo nada menos que Erick Firmino no contrabaixo, Sílvio Franco na bateria e Wallyson Santos na guitarra. Com dois CDs e um DVD solo, esse músico, produtor e empresário prepara o lançamento do disco de sua orquestra carnavalesca Frevo do Xico para o próximo carnaval. 

 

Aproveite as atrações! Os eventos são gratuitos e a entrada no Parque custa apenas R$1,00.

 

- Uma realização: SADEPAULA Produções Criativas 3346-2331 | 9 8805-3647


MELHOR ATOR DE TEATRO DO BRASIL É DE SANTO ANTÔNIO (RN) O ator potiguar José Neto Barbosa está muito perto de receber o “Prêmio Cenym de Teatro 2017

Da infância em Santo Antônio do Salto da Onça para a honraria de ser o melhor ator do Teatro Nacional em 2017. Essa consagração está muito perto de acontecer para o jovem ator norteriograndense José Neto Barbosa. Ele concorre ao cobiçado “Prêmio Cenym de Teatro 2017”, na categoria “Melhor Monólogo Nacional” com o espetáculo “A Mulher Monstro”.

O ator está perto de conquistar o “Prêmio Cenym” pela segunda vez, visto que já havia vencido em 2015, em virtude da sua atuação no espetáculo “Bonderline”. Essa dupla consagração é fato extraordinário, consagrando-o na condição de fenômeno do Teatro Nacional. O ator potiguar concorre com atores consagrados, tais como: Marcos Caruso (O Escândalo Philippe Dussaert), Marcos Veras (Acorda praCuspir), Álamo Facó (Mamãe) e Leonardo Fernandes (Cachorro Enterrado Vivo).

O anúncio oficial da indicação ocorreu no último dia 12 de setembro. Por sua vez, será aberta a votação, a partir de 27 de outubro, para todos os membros selecionados pela Academia de Artes no Teatro do Brasil. A cerimônia de entrega do prêmio será no mês de novembro.

No espetáculo A Mulher Monstro José Neto Barbosa faz o papel de “uma burguesa perseguida pela própria visão intolerante da sociedade, não sabendo lidar com a solidão e as relações num tempo de ódio visto sem vergonha. A peça aborda a atualidade político-social do Brasil, baseado nas opiniões da internet, na postura de figuras públicas e no conto ‘Creme de Alface’ de Caio Fernandes Abreu”.

O “Prêmio Cenym de Teatro” é uma distinção de grande prestígio, entregue anualmente pela Academia de Artes no Teatro do Brasil – ATEB. A cobiçada estatueta é concedida através do voto expressado por um grupo seleto de atores, atrizes, críticos e jornalistas.


LÁZARO RAMOS VIVE DIAS DE “SECA” PENSANDO NO NORDESTE A ação de Lázaro Ramos visa gerar reflexões sobre a escassez de água em áreas carentes, especialmente no Nordeste

O ator Lázaro Ramos, nos últimos três dias, está num processo de “seca”, com acesso restrito à água, especialmente para escovar os dentes, tomar banho, cozinhar e beber. A atitude de Lázaro Ramos visa alertar e gerar reflexões sobre as dificuldades enfrentadas pelas famílias que moram no semiárido do Nordeste. A ação é proposta pela água mineral AMA, pertencente ao grupo Ambev que investe 100% do lucro em programas de distribuição de água em comunidades carentes.

Lázaro Ramos está compartilhando a sua dura experiência pelas redes sociais, onde já se pode extrair as suas mensagens. Citamos, agora, alguns de seus recados: “Sabia que mais de 35 milhões de brasileiros não têm acesso à água potável? E a maioria vive no semiárido”. E, continua: “Recebi a informação que no semiárido, quando não se tem água na torneira, o jeito é encher baldes, esfregar as mãos e reutilizar a água o máximo possível. É importante estar atento ao ciclo de vida da água”. 

Durante a sua experiência proposta pela água mineral AMA, verifica-se que o ator se comporta da mesma forma que os irmãos nordestinos ao utilizar a pequena quantidade de água disponível em diferentes atividades. Lázaro, conforme se visualiza no seu facebook, está reutilizando a água destinada à lavagem de roupa para uso na descarga do banheiro.

A água mineral AMA realiza programas que permitem acesso à água em locais com escassez de água. Já foram destinados mais de 600 mil reais na construção de poços e miniusinas de energia solar para distribuição desse recurso nas comunidades necessitadas. A localidade de Sítio Caiçara, localizada a 187 km de Fortaleza, é exemplo onde o programa está sendo implantado com sucesso.


ESTREIA EXPOSIÇÃO TENDO A MULHER COMO TELA E INSPIRAÇÃO Projeto o SERdeLuAna realizará primeira exposição com fotografias impressas de algumas obras

“Somos a vida inteira oprimidas por esse patriarcado que exerce poderio sobre a nossa existência. Uma vida inteira de homens ditando regras de ódio, nos violentando de inúmeras formas. Por quê? Porque somos objetos, mercadoria pra maioria deles. Desde adornos nas relações a escravas sexuais. Essa foto é pra mostrar que o corpo é meu, eu dito as regras. Pela dominação machista sobre nosso próprio corpo sofremos o tempo todo, escondendo o rosto. Não podemos ser desejantes, não podemos amar nosso corpo naturalmente – do jeitinho que ele é -, porque ele foi feito apenas pro deleite masculino. Não, hoje não. Mulheres, vamos juntas! Nós por nós, nós duas, nós três. Sozinhas, nós só padecemos, não existe libertação sem união de forças e vocês estão vendo, só podemos contar conosco”. 

Esse texto está posto nas redes sociais ao lado da foto da cantora Dani Cruz, motivando a atenção de todos à primeira exposição do projeto oSERdeLuAna, da artista visual potiguar LuAna Cavalcante. Dani é uma das participantes da Mostra. Serão 36 fotografias impressas que compilam as mais de 90 artes nas quais mulheres foram tela e inspiração. A vernissage, acontece hoje, 5 de outubro, aberta ao público, será às 19h, no Between Food & Gallery, e a exposição fica em cartaz até dia 31 de outubro com entrada gratuita. 

Além de evidenciar a essência e a beleza de cada SER, as pinceladas na pele feminina também reforçam a questão do empoderamento e quebram estereótipos relacionados, por exemplo, ao corpo perfeito. A arte é feita após longa conversa, por meio da qual a artista capta aspectos marcantes, desde experiências a traços de personalidade, e os expõe na pele da mulher com tinta e pincel. 

A programação da vernissage contará com discotecagem de Alice Carvalho e sarau poético, musical e performático com Ângela Castro, Dani Cruz, Drika Duarte, Jackie Monteiro, Louise Marinho, Priscilla Müller, Renata Cibelli e Roberta Alves. O microfone ficará aberto para o público expressar a voz feminina, e ainda será lançada uma T-shirt exclusiva da marca potiguar Vestimenta para oSERdeLuAna. 

A 1ª exposição oSERdeLuAna foi selecionada pelo Sebrae RN por meio do Edital Economia Criativa 2017. Em novembro, segue para a galeria Câmara Clara, também em Natal. 

O projeto 

Idealizado pela artista visual natural de Mossoró, LuAna Cavalcante, o projeto surgiu após estudos em diversas superfícies até chegar ao corpo feminino como tela de expressão em forma de pintura. 

A publicitária, que hoje se dedica exclusivamente à sua arte, assina desde a concepção artística (conceito, cabelo, maquiagem e pintura corporal) até os registros documentais (vídeos e fotos), sendo responsável por captar a essência íntima e a beleza de todo o processo. As cinco fotografias escolhidas pelo SER são entregues em alta resolução, de modo que a cliente pode imprimir em qualquer tamanho e, se quiser, ser sua própria obra de arte pendurada na parede.

Serviço 

O quê? Exposição do projeto oSERdeLuAna começa nesta quinta-feira 

Vernissage? Amanã, 5 de outubro, às 19h 

Período da exposição? Até 31 de outubro | 17h às 23h (segunda a sexta) e 12h às 23h (sábado) 

Onde? Between Food & Gallery (Av. Campos Sales, 384, Tirol, Natal RN) 

Visitação gratuita 

Facebook | Instagram | Youtube: /oserdeluana 

Quer se tornar SER? Agendamentos: oserdeluana@gmail.com


PAI QUERO UMA BICICLETA, MAS QUERO MESMO É ROCK AND ROLL“Beatles para Criança”, o “primeiro show de rock da vida”, logo mais no Teatro Riachuelo

“Hei pai eu quero uma bicicleta. Hei, hei, hei pai eu quero uma bicicleta. Mas meu filho no seu quarto já tem uma janela. Ah é, então não vou mais comer maçã. Não, não, bombom de elite, não. Eu quero rock and roll, eu quero mesmo é rock and roll”.

Essa letra musical de Augustus Ashcroff enseja reflexões acerca da influência da música, especialmente do rock, na formação da criança ao tempo em que proporciona satisfação, liberdade e dispensa repressões. Alente-se a importância de despertar ou consolidar um gosto e interesse por determinado som, convertendo-os numa virtude.

Alguns dizem que o admirador do rock nasce com essa “predisposição genética”; outros afirmam que o roqueiro descobre o amor pelo rock a partir do primeiro contato com esse gênero musical, quase sempre na infância. Por sua vez, os mais inflexíveis definem que o rock é uma ideologia ao compreender esse som como aquilo que seria ou é ideal ao conter no seu cerne “ideias, pensamentos, doutrinas e visões de mundo”. 

Pois bem, logo mais, às 17 horas no Teatro Riachuelo, a criança natalense poderá ter a sua primeira experiência com o rock. Mais que isso, poderá ser o contato inaugural com o mundo musical da mais completa banda de todos os tempos: “Os Beatles”. Estamos sugerindo o espetáculo “Beatles para Crianças”, oportunidade de pais e filhos se divertirem juntos num show que conjuga qualidade e entretenimento. Certamente um momento inesquecível para todos, inclusive no final do show, um presente: cada criança receberá uma espécie de certificado de “primeiro show de rock da vida”.

No palco, as músicas dos Beatles são interpretadas por uma banda (Fabio Freire, idealizador, diretor musical, educador, vocalista e violonista; Eduardo Ludi Puperi, guitarra, teclados e gaita; Humberto Zigler, bateria; Johnny Frateschi, baixo; e Gabriel Manetti, vocalista, ator, dublador e arte educadot) que também utiliza recursos em vídeo e muita interação com os pequenos da plateia. Voltado para toda família, “Beatles para Crianças” começa com um desenho animado no telão, que compõe a cenografia da banda. Uma animação que mostra algumas fases do quarteto de Liverpool, em desenho animado. Então a banda sobe ao palco e o show começa.

Daí em diante, as crianças totalmente tomadas pelo entusiasmo dançam, cantam e aprendem canções históricas do quarteto, Os pais são também tomados pela energia e animação, entram na dança com as crianças. Durante o show, o público, canta, dança e ouve histórias que ilustram as letras e temas das canções. A banda aproveita o espetáculo para mostrar alguns instrumentos à plateia, muitos deles diferentes e inusitados. 

O medley com as canções “All You Need is Love” e “Hey Jude” fecham o espetáculo com uma mensagem de amor e esperança para todas as crianças e adultos.

Ainda dá tempo e condições para comprar o acesso e aproveitar esse show feito para encantar as crianças e satisfazer os adultos. Corram para o Teatro Riachuelo para assistirem “Beatles para Criança”.

Local: Teatro Riachuelo, Shopping Midway Mall;

Horário: 17h00

Valores dos Ingressos: Balcão Nobre – R$ 100,00; Frisas - R$ 100,00; Camarotes – R$ 120,00; Plateia A - R$ 120,00; Plateia B - R$ 120,00. 


FESTIVAL “MADA” NESTA SEXTA (29) NA ARENA DAS DUNAS O evento “Movimento Alimento da Alma” completa 19 anos fortalecendo a cena musical potiguar

O MADA (abreviação de “Música Alimento da Alma”) é um dos festivais mais importantes da cena indie brasileira. Está em atividade desde 1998, em Natal, Rio Grande do Norte, sendo pioneiro no Estado e uma das referências no País por apresentar bandas e artistas emergentes da cena independente, ao lado de expoentes do mercado da música. Sua dinâmica de shows alternados, marcada por estrutura de palcos idênticos e uma produção caprichada, representa uma inspiração para muitos festivais que vieram depois.

O Festival Mada  Música Alimento da Alma – chega aos 19 anos agora em 2017 . E para comemorar esta longa estrada, o mais longevo festival de música do Rio Grande do Norte apresenta um recorte atualizado da música contemporânea brasileira, com destaque para a cena norte-rio-grandense. Rap, indie pop, rock experimental, psicodelia, MPB alternativa, soul, funk e muitas linguagens e sons reinventados por artistas criativos que chamam atenção do público e da crítica. 

O evento acontece nos dias 29 e 30 de setembro, na área interna do estádio Arena das Dunas, em Natal-RN. Com dois palcos idênticos, o festival mescla nomes consagrados e as novas tendências, numa experiência única de muita música e informação de estilos e gerações diferentes, com o diferencial de qualidade e conceito. Estarão nos palcos do MADA: Nando Reis, Banda UÓ, Plutão Já Foi Planeta, Mahmundi, Baco Exú do Blues, Seu Ninguém Deb and the Mentals, Eliano, DJ Monizza, Baiana System, Kaya Conky, Pitty, Katol Conka Du Souto, Carne Doce, Kung Fu, Johnny, entre outros.

O Festival também abriu caminho para integrar a música ao audiovisual com a criação do Festival Curta Natal, que durante cinco anos premiou curtas potiguares e regionais, festivais de videoclipes, exposições, mostras convidadas. Este ano, o Festival deu início a uma ação de levar música potiguar para as escolas. Atualmente, o MADA integra a Associação Festivais Brasileiros Associados, do qual participam o Goiânia Noise (GO), Porão do Rock (DF) e Demo Sul (PR) e muitos outros grandes festivais brasileiros.


EXPOSIÇÃO ARREMEDOS NESTA QUARTA (27) NA GALERIA SESCCom abordagens diversas sobre o amor, exposição é uma instalação imersiva proposta pelo artista Natã Ferreira

Acessar a origem do amor, seja ele romântico, cristão, monogâmico ou livre. Essa é a proposta de Arremedos, do artista plástico Natã Ferreira, 5ª exposição deste ano da Galeria Sesc Cidade Alta, em Natal. A vernissage acontece dia 27 de setembro, às 19h, e a exposição fica em cartaz para visitação gratuita até 25 de outubro, das 9h às 19h. A iniciativa é do Sistema Fecomércio, por meio do Serviço Social do Comércio do Rio Grande do Norte (Sesc RN).


A exposição Arremedos é uma instalação imersiva, que convoca o simbólico e convida o público a reconhecer o seu Amor e a expurgá-lo. Parte da ação com a vídeo-performance “O amante”, que remete à obra de Magritte “Os amantes”. Também se relaciona aos vodus, que referenciam um elemento da cultura haitiana de origem africana, elemento de resistência negra perante o Amor Branco Ocidental.


Acessar as origens da percepção do termo “amor” é o que apresenta o artista plástico, enquanto cria um ambiente próximo ao neutro e de autorreflexão. Natã Ferreira, também conhecido como Agah Precária, é artista visual e performer, formado em Artes Visuais pela UFRN.


Galeria Sesc 2018
 


Artistas interessados em expor seus trabalhos na Galeria Sesc Cidade Alta, encravada no coração do Centro Histórico de Natal, podem se candidatar para compor o calendário 2018 da galeria. O recebimento de propostas segue até 20 de outubro. Os interessados podem enviar seu trabalho para o e-mail culturasescrn@rn.sesc.com.br ou entrega-lo presencialmente no Sesc Cidade Alta.


Cada um dos seis artistas escolhidos receberá R$ 2.300 brutos para expor suas obras com temáticas livres, envolvendo técnicas como desenho, colagem, fotografia, gravura, pintura, escultura, cerâmica, objeto, instalação e mídias contemporâneas. O resultado será divulgado dia 10 de novembro, e as exposições acontecerão entre março e dezembro de 2018. Para se candidatar, o (a) artista precisa residir no estado. O edital com todas as informações está disponível no site do Sesc RN, owww.sescrn.com.br.


Sobre a Galeria Sesc


Em sua terceira edição, o projeto Galeria Sesc selecionou seis trabalhos de artistas potiguares para exposições no Sesc Cidade Alta, unidade localizada em Natal. Foram escolhidos para expor este ano entre março e dezembro: “Pelo Pescoço” de Daniel Torres; “Olhar mais atento”, do coletivo Urban Sketchers Natal; “Refugo”, de Elisa Elsie; “Caixa de lápis”, de Assis Costa; “Arremedos”, de Natã Ferreira; e “Duna: a busca de um si a que pertencer”, de Mariana do Vale. Cada selecionado receberá um prêmio no valor de R$ 2.300 brutos.


Além do cachê, o Sesc disponibiliza recursos técnicos e financeiros para a produção das exposições, assessoria em arte-educação e mediação cultural, totalizando R$ 48 mil investidos.

A Galeria Sesc é o único espaço cultural de Natal que conta com mediadores em arte visuais durante o período das exposições. Os profissionais desenvolvem o papel de elo entre o público visitante e as obras de artes. Além de contextualizar o expectador sobre a exposição, o profissional desenvolve ações de arte-educação com o público, incluindo grupos escolares.

 Serviço

 

O quê? Galeria Sesc exibe exposição “Arremedos”

 Vernissage? 27/09 (quarta-feira) | 19h

Período da exposição? 27 de setembro a 25 de outubro, das 9h às 19h (exceto finais de semana e feriados)

Onde? Sesc Cidade Alta (Rua Coronel Bezerra, 33, Cidade Alta)

ENTRADA GRATUITA 

Agendamento escolar? Escolas interessadas devem ligar para (84) 3133-0360

Edital Galeria Sesc 2018? Disponível no site www.sescrn.com.br  


BANDA POTIGUAR TOCA NO “ROCK IN RIO”, HOJE“Kung Fu Johnny” é a banda potiguar que se apresenta no “Rock in Rio”, por ter vencido o concurso dos salgadinhos “Doritos”

“Kung Fu Johnny” é a banda representante potiguar que se apresenta hoje no “Rock in Rio”, por ter sido selecionada no concurso “Garage” realizado pelos “Salgadinhos Doritos”. Foram escolhidas outras 7 bandas para tocar nos 7 dias do evento: “Cainã e a Vizinhança do Espelho”, “Maxine”, “Kilotores”, “Seu Edinaldo”, “Projeto Rivera” e “Deb and the Mentalls”.

A nossa banda, composta por Cesar Valença (guitarra), Ian Medeiros (bateria e vocal) e Walter Nazário (baixo), terá o privilégio de tocar no “Rock in Rio” na mesma noite das apresentações de “Aerosmith”, “Scalene”, “Fall Out Boy”, “Def Leppard”, “Alice Cooper”, “The Kills”, “The Pretty Reckless”, “Ana Cañas”.

“Kung Fu Johnny” foi criada em 2010. Em seguida, lançou o primeiro álbum “Little Beers Gas Station”. Por sua vez, o single “Say I Want”, produzido na Cantilena Studio, mostrou uma nova fase do grupo, enquanto o segundo disco “Day By Day” consolidou definitivamente a banda no cenário da música potiguar, ocupando o espaço do rock alternativo com influências do “Grunge” e “Indie”.

Críticos e seguidores da “Kung Fu Johnny” costumam comparar o som da banda ao produzido pela “The Black Keys”, arte da dupla estadunidense de “Indie Rock”, formada pelo vocalista/guitarrista Dan Auerbach e pelo baterista Patrick Carney.

Agora, surge a grande chance do rock potiguar se fazer presente nesse evento de grande repercussão internacional. Desfrutaremos, assim, do conteúdo musical dos garotos do “Kung Fu Johnny”. Após três dias de descanso, o “Rock in Rio” volta, hoje, com empolgação total. Evidente que o grande destaque da noite será a banda norte-americana “Aerosmith”. Porém, vamos aplaudir a banda papa-jerimum e torcermos pelo seu sucesso.


CANTORES POTIGUARES CANTAM BELCHIOR, HOJE, EM NATALO espetáculo “Vamos Cantar Belchior” acontece hoje (19 de setembro), em dua sessões, no Teatro de Cultura Popular

Belchior não foi apenas “um rapaz latino-americano sem dinheiro no banco”, tão cético às ilusões que, complementando ou contrapondo Caetano Veloso, disse: “nada é divino/nada é maravilhoso/nada é sagrado/nada é misterioso, não”. Ora bolas! "Sabe-se que os momentos felizes e infelizes se alternam". Da mesma forma, esse sobralense não pode ser rotulado exclusivamente de “um cantor romântico vindo do interior”, aquele que nasceu no “sertão dos ofendidos que fica lá nas bandas de um Nordeste ‘que é ficção’, a região que nunca houve”. Belchior, um dos membros do chamado “Pessoal do Ceará”, que inclui Fagner, Ednardo, Rodge, Teti, Cirino, entre outros, deixou – decerto -, um legado de diálogos e reflexões sobre temas que abordam desde filosofia como forma de buscar a sabedoria até assuntos que revelam conflitos religiosos e ideológicos.

Considerado “um intelectual da canção”, o músico e letrista, dotado de uma idiossincrática voz, exalou melodias poéticas pelas esquinas dos sonhos que habitam incessantemente o inquieto quotidiano. A sua arte anuncia uma insistente rebeldia contra a desvirtuação moral e a indecente egolatria que dispensam a humanização e os valores éticos em busca da obtenção célere e sobeja de uma riqueza material que erroneamente alguns pretendem vincular à felicidade almejada.

O seu embate foi maior sobre a desvalorização do “humano” do que propriamente à discussão acerca de “sistema econômico ou ideológico”. Para ele, “a felicidade está nas coisas simples e puras”. Isso fica claro na letra da música “Não leve Flores”: “tudo poderia ter mudado, sim/pelo trabalho que fizemos – tu e eu/mas o dinheiro é cruel/e um vento forte levou os amigos/para longe das conversas/dos cafés e do abrigos/e nossa esperança de jovens/não aconteceu”. Compreendemos essa sua compreensão na leitura de “Paralelas”: “e no escritório que eu trabalho e fico rico, quanto mais eu multiplico, diminui o meu amor”.

Belchior, após a sua consagração na evolução da Música Popular Brasieira, abandonou “tudo” (abandonou a agenda de shows e o seu conforto em São Paulo) para viver no campo e, por fim, morrer sereno, numa manhã de domingo, ouvindo música clássica. Certo que a sua vasta obra é imortal, cuja importância e concepção devem ser conhecidas através de diferentes gerações. É uma ótima sugestão, sempre que oportuno, adentrarmos no mundo criativo e singular de Belchior.

Pois bem, o natalense tem essa grande oportunidade: O espetáculo “Vamos Cantar Belchior”, acontece hoje (19 de setembro), no Teatro de Cultura Popular, TCP, localizado à Rua Jundiaí, 641, Tirol, em duas sessões: 1ª sessão às 18h30 e 2ª sessão às 20h. O show é idealizado pelo produtor Marcelo Veni, direção musical de Toni Gregório, enquanto o diretor e dramaturgo Junior Dalberto assina a consultoria cênica. Iluminação: Costa Filho. Participações especiais: Analuh Soares, Eliano, Fernanda Azevedo, Grupo D´Maior, Filipe Marcus e Daniel Lucena (Joseph Little Drop), Jaina Elne, Laryssa Costa, Luana Alves, Natália Noronha e Sapulha (Plutão Já Foi Planeta), Os Chicos (Rafael Barros e Tiago Landeira), Pretta, Rodolfo Amaral, Yrahna Barreto.


AVIÃO DA GOL SE TRANSFORMA EM PALCO DO “ROCK IN RIO”Som nas alturas: Aeronave que saiu de São Paulo com destino ao Rio realiza show ao vivo para convidados a bordo

Um voo, que decolou de São Paulo para o Rio de Janeiro, rumo ao “Rock in Rio”, não foi nada convencional. Como equipe de um ​legítimo ​show, a tripulação da GOL recebeu  as cantoras Tiê e Lucy Alves, entre outras, para um pocket show ao vivo para os convidados a bordo, durante um voo que teve vista especial e sobrevoo pela Cidade do Rock. Durante a performance, as cantoras, que se apresentam pela terceira vez no festival, relembraram alguns dos seus sucessos e empolgaram a plateia.​ Os convidados também tiveram a oportunidade única de conferir a prévia da apresentação das artistas no Palco Sunset, no sábado dia 16/09, em homenagem ao cantor João Donato.​

A ação faz parte do projeto Musicolors, em que a aeronave de prefixo-GUO da  GOL, um Boeing 737 800, recebeu a customização especial criada pelo artista americano mundialmente conhecido John Bramblitt, que foi convidado a interpretar as músicas das principais atrações que se apresentarão no Rock in Rio. As canções que inspiraram o artista para a estampa do avião foram escolhidas pelo público, que sugeriu playlists por meio do Spotify.

Carol Baracat​, ​Diretora de Marketing​ do Spotify no Brasil, comentou a parceria inédita: "O Spotify não podia ficar de fora de um evento tão especial como esse, que tem tudo a ver com o que há de novo na música. Por isso, fizemos a curadoria para trazer artistas consagragas no Brasil. Foi a melhor forma de celebrar a parceria da GOL no Spotify e as playlists da marca - nas alturas e com muita música".

“Sabemos da importância do festival ​para conectar pessoas​, fãs de música,​ em um único lugar. Convidar grandes artistas da nova geração que marcam a legítima música brasileira para estar a bordo do nosso avião, nesta prévia, foi nossa forma de homenagear​ a​ edição nacional do evento", explica ​Maurício Parise, Diretor de Marketing​ da GOL.


Airway - Uol
A POLÊMICA EXPOSIÇÃO “QUEERMUSEU” DIVIDE OPINIÕES O Ministério da Cultura emitiu esclarecimentos sobre o questionamento e cancelamento da “Queermuseu”

A mais recente informação sobre a polêmica e o encerramento da exposição “Queermuseu: Cartografias da Diferença na Arte Brasileira”, com benefício da Lei Rouanet, realizada pelo Banco Santander, em Porto Alegre, diz respeito à Nota emitida pelo Ministério de Cultura sobre o assunto.

Antes de divulgarmos os esclarecimentos do Ministério da Cultura, clarejamos que o cancelamento da exposição “Queermuseu” se deu diante das opiniões de insatisfação às obras da Mostra que exploram a diversidade de gêneros, argumentando-se insulto ao nome de Deus (blasfêmia), promoção da imoralidade e difusão da pedofilia. Muitos dizem: “Trata-se de uma arte que não educa, nada acrescenta, não saudável". Diante desses argumentos, o banco Santander Cultural cancelou o prosseguimento da “Queermuseu”. Fala-se, até mesmo, que milhares de clientes do Banco encerraram as suas contas em represália ao evento cultural.

A controvérsia surgiu a partir da virilização de um filme na internet mostrando uma pintura (parte do acervo da “Queermuseu”) da artista Bia Leite com imagens de duas crianças contendo as respectivas frases: “criança viada deusa das águas” e “criança viada travesti de lambada”. E, também, não obteve aprovação o vídeo expondo a tela “Cruzando Jesus Cristo com Deusa Schiva”, do gaúcho Fernando Baril.

De pronto, o site Lócus e o Movimento Brasil Livre (MBL) contestaram o conteúdo do “Queermuseu”. Por conseguinte, verificou-se uma pressão exercida por segmentos e usuários atuantes nas mídias sociais, face os argumentos de total desaprovação à utilização de incentivos públicos (Lei Rouanet) em favorecimento de eventos que desrespeitam valores éticos e morais.

Por sua vez, o Promotor da Infância e da Juventude do Ministério Público do Rio Grande do Sul visitou a exposição ““Queermuseu”, ponderando sobre a inexistência de conteúdo vinculado à pedofilia, mas verificou a presença de imagens que podem caracterizar cenas de sexo explícito. O Promotor afirmou, ainda, que a situação enseja a discussão sobre a necessidade da classificação etária para entrada em museus, como acontece nos cinemas e teatros. O mesmo ponto de vista foi revelado pela Coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Infância, Juventude, Educação, Família e Sucessão do Rio Grande do Sul, Denise Vilella.

O curador da exposição “Queermuseu”, Gaudêncio Fidelis, lamentou o cancelamento do evento, afirmando que as obras apresentam mensagens com teor sexual, diferentemente de pedofilia, assim como não há constatação de blasfêmia na proposição do projeto artístico. Surgem rumores, nas últimas horas, cogitando que a polêmica exposição possa ser instalada em Belo Horizonte através da Secretaria Municipal de Cultura. Porém, são apenas especulações.

O Ministério da Cultura prestou, então, as seguintes explicações: “Não cabe legalmente ao Ministério da Cultura (MinC) avaliar o conteúdo dos projetos que buscam a chancela da Lei Rouanet. Haveria um forte risco de dirigismo cultural. Os projetos são responsáveis pelo conteúdo dos projetos. Espera-se que cumpram as leis do País. Ao Ministério da cultura, cabe fazer a análise técnica das propostas”. O Ministério da Cultura adiantou, ainda, que avaliará a prestação de contas da beneficiária da Lei Rouanet para que sejam auferidos os impactos pelo cancelamento da exposição para que, no final, seja feita uma justa apreciação.


Foto: Tadeu Vilani/Agência RBS
QUATRO EXPOSIÇÕES DE ARTES VISUAIS NA PINACOTECAA Pinacoteca apresenta, hoje, as exposições “Lux”, “Rosa, Simplesmente Rosa”, “Arte e Devoção” e “Múltiplas Visões”

A partir de hoje (13/09), às 18h30, a Fundação José Augusto, utilizando o espaço da Pinacoteca Potiguar, apresenta quatro exposições de artes visuais denominadas, respectivamente, “Lux”, de Ricardo Bahia; “Rosa, Simplesmente Rosa”, de Rosa MC; “Arte, Fé e Devoção”, de Damião Sobrinho; “Múltiplas Visões”, de Allan.

“Lux” registra uma singular arte futurista composta por traços abstratos e cores exuberantes. A obra é assinada pelo artista soteropolitano Ricardo Bahia, radicado em Natal, com experiências consagradas na Europa, inclusive na Divine Academia de Arte de Paris e Museu do Louvre.

“Rosa, Simplesmente Rosa” é um acervo que traz uma retrospectiva dos 20 anos de arte de Rosa MC, valorizada pela diversidade de técnicas e temas, inserindo, nesse contexto, obras que fizeram grande sucesso na sua última exposição “Brinquedos e Brincadeiras de Criança”, que revelam a nostalgia salutar de tempos amenos inseridos numa época em que não existiam aparelhos eletrônicos.

“Arte e Devoção” é resultado de um trabalho cuidadoso com referência no repujado ou latonagem, técnica originária da Europa, derivante dos ícones (imagens religiosas pintadas na madeira). O repujado, agora, é feito em metais variados e aplicado em vários objetos como quadros, bandejas, castiçais, espelhos, etc. Damião Sobrinho busca novos conceitos ao juntar a arte e a reciclagem em latonagem, onde molda metais a mão livre, molde e imprensa.

“Múltiplas Visões” revela um ofício meticuloso de Allan, rico em detalhes onde retrata a areia, o sol, as raízes da nossa terra. A laboração encanta pela beleza do produto e pela capacidade criativa do artista.  

As quatro exposições serão inauguradas nesta quarta-feira. A visitação ocorrerá, na Pinacoteca, de 14 de setembro a 10 de outubro, das 08:30h às 17h00h, à Praça Sete de Setembro s/n, Cidade Alta.


Ricardo Bahia
AS BENDITAS EMOCIONAM NA GARAJALUma linda homenagem à Chef de Cousine Gláucia Veras, recentemente falecida, foi prestada durante a “Feira Garajal”

Uma linda e emocionante homenagem à Chef de Cousine Gláucia Veras, falecida recentemente em Natal, foi prestada neste final de semana durante a “Feira Garajal” no bairro do Tirol. Ali, amigos(as), familiares, admiradores da homenageada, juntamente com demais frequentadores da Garajal distribuíram e receberam, respectivamente, lindas bandanas (ornatos para a cabeça, marca registrada do estilo de Gláucia).

A Feira Garajal “se vestiu de Gláucia Veras”: todos e todas com bandanas multicoloridas nas cabeças, enquanto artistas locais realizavam shows musicais interpretando as canções preferidas daquela que foi a "bendita dos sabores”. Por sua vez, cada barraquinha estilizada exibiu uma frase de louvor e referência (bendita seja a família”, “bendita força”, “bendita amizade”, “bendita fé”, “bendita paz”, etc...). Lindo, muito lindo e emocional!

A caicoense Gláucia Veras, filha de Marta Veras Dias e Jesus Dias, se consagrou pela sociabilidade ingênita e pelo talento na arte de cozinhar. Ela comandou, durante algum tempo, a gastronomia do tradicional Dom Vinícius Bar e Restaurante, mas se notabilizou a frente do Benditas Bar, com seu belo jardim que hospedava um incomparável lírio com quase 2 metros de altura, uma imponente mangueira e os matizados pés de acerolas, o qual empreendeu, lá, juntamente com a sua sócia Márcia Barcelos. O charmoso espaço – abrigo de deliciosas iguarias, arte e amor -, marcou época em Natal, sendo local preferido para os encontros dos artistas e intelectuais potiguares.

Com o final do ciclo vitorioso do “Benditas”, localizado no nobre bairro de Petrópolis, Gláucia passou a realizar consultorias para restaurantes e eventos, inclusive para shows (suas iguarias receberam declarados elogios de Lobão, Seu Jorge, Pato Fu, entre tantos outros artistas). Através da empresa Gláucia Veras – Arte & Cuinária, seu labor de “personal chef” chegou às residências dos natalenses.

Gláucia Veras criou o “vatapá potiguar”, uma homenagem ao prato baiano, com massa de macaxeira, utilizando carne de caranguejo e camarão, deixando para usar o dendê apenas no recheio Essa mistura  resulta num sabor especial e contextura mais leve do que o preparo da culinária baiana. Outra iguaria famosa, a “bendita coxinha” leva a assinatura e o talento criativo de Gláucia, A massa temperada e o recheio suculento são alguns dos segredos declarados que atraem os comensais e admiradores do “bom sabor”. A “bendita coxinha” continua presente na Garajal.

A feira Garajal provém de um bazar concebido por um grupo de amigas, em 2015, na garagem de uma residência. A idealização que envolve nomes queridos da nossa sociedade, jornalista Margot Ferreira, artesã Lourdinha Alencar, entre outros, cresceu para tomar forma espetacular na pracinha da Rua Ângelo Varela, Tirol, sempre no primeiro sábado de cada mês. Seu escopo é proporcionar a exposição de produtos diferenciados, preservando a sustentabilidade e economia criativas, no tempo em que oferece diversão e atividades culturais de qualidade. 


QUAL COMPOSITORA FEZ OU FAZ PARTE DE SUA VIDA? Visando valorizar as mulheres na cena musical, acontece neste domingo, em Pium, o “Festival Internacional de Compositoras”

“Qual compositora fez ou faz parte de sua vida?”. “Qual compositora você mais admira?” Ângela Ro Ro, Joan Boez, Carole King, Billie Holiday, Nora Jones, Nina Simone, Adele, Adriana Calcanhoto, Mercedes Sosa, Chiquinha Gonzaga, Rita Lee, Maysa, JoniMitchell, Dolores Duran, Simone, Marisa Monte, Clementina de Jesus, Leci Brandão... As potiguares Khrystal, Glorinha Oliveira, Luiza Maria Dantas (piano), Letícia Galvão, Valéria Oliveira, Clara Menezes, Anna Fernandes, Alessandra Macedo, Natália Noronha (Plutão Já Foi Planeta)...

Com o objetivo de dar visibilidade à presença da mulher compositora na cena musical, se inicia neste domingo (03.09), o "Festival Internacional de Compositoras – Sonora”. O evento acontecerá a partir das 15 horas, no Porão das Artes, em Pium, no âmbito da Feira de Diversidades. 

Há uma tradição histórica de predominância dos homens compositores sobre as mulheres que compõem letras e melodias. No entanto, este cenário está mudando com a inserção mais numerosa de mulheres compositoras e instrumentistas. E, isso é muito bom! Valeu a pena o esforço de obstinadas compositoras para quebrar essa “seletividade”, “preconceito” e “discriminação”, que prevaleceram intensamente durante muito tempo.

“Desejo mostrar ao mundo, tanto quanto possa nessa profissão musical, a errônea presunção de que só os homens possuem os dons da arte e do intelecto e de que estes dons nunca são atributos da mulher”. Assim, já “gritava” ao mundo, em 1570, a compositora renascentista Maddalena Casulana. 

Essa luta histórica começa, no Brasil, com Chiquinha Gonzaga. A sua composição “Ô Abre Alas”, coincidentemente, enseja ou assinala esse desbravamento necessário de divulgação do “feminino” no rol das composições musicais em nosso país. Chiquinha “abre alas” à valorização da criação musical pelas mulheres, e encanta o Brasil compondo “Ô abre alas que eu quero passar. Ô abre alas que eu quero passar. Eu sou da lira não posso negar...”

Raphael Vidigal no seu blog “Esquina Musical”, diz que: as dificuldades enfrentadas pelas mulheres nos diversos campos da expressão artística são inúmeras; portanto, fez-se necessário um movimento, de resistência e luta como o coletivo ‘Mulheres Criando’, que surgiu no ano de 2016, na cidade de Belo Horizonte, idealizado por Amorina, Bia Nogueira, Deh Mussulini e Flávia Elen. Elas criaram o movimento que promove o ‘Ciclo Internacional de Compositoras – Sonora’.

Pois bem, o “Festival Internacional de Compositoras – Sonora”, agenda, nas terras de Poty, uma programação que tem inicio neste domingo em Pium e se estende, durante o mês de setembro, da seguinte forma: El Rock (16 de setembro); Ateliê (22 e 25 de setembro); Barracos Clowns (26 de setembro). É uma forma de divulgar, em nosso Estado, que as compositoras existem – repletas de talentos -, contribuindo à evolução da nossa cultura musical.

Nesse encontro vivo de “músicos e músicas de qualidade”, participarão as seguintes compositoras: Analice, Amanda Kristina, Ângela Castro, Becca Candeia, Clara Menezes, Clara Pinheiro, Dani Cruz, Lili Bélica, Luana Alves, Madiva, Maíra Soares, Marília Negra, Flor, Pipa Soares, Priscila Matos, Rousi Flor Caeté, Sarah Só, Silvia Sol, Simona Talma, Tatiane Anolino, Thayza Regina, Uma Sra. Limonada e Vanessa Farias. 

O evento deste domingo terá discotecagem de Amanda Bones, projeto Madiva das multi-instrumentistas e compositoras Vania Mara, Heather Dea Jennings e Manuella Gomes. Por sua vez, as compositoras Thazya Regina, Clara Menezes e Ângela Castro, estarão expressando talentos e virtudes que misturam MPB, beats eletrônicos, rock e afrobeat.


SONORA BRASIL SESC APRESENTA COCO DE RODA DE SERGIPE “Samba de Parea da Mussuca” será levado a 3 cidades potiguares em apresentações gratuitas.

O 20º Sonora Brasil Sesc volta a apresentar música genuinamente brasileira, mais especificamente o coco de roda, no Rio Grande do Norte. O grupo Samba de Parea da Mussuca (SE) será levado a Mossoró (31 de agosto) e Caicó (1º de setembro), finalizando o circuito em Natal (2 de setembro) dentro da programação do projeto Sábado Cultural. A iniciativa é do Sistema Fecomércio, realizada por meio do Serviço Social do Comércio (Sesc RN).

O grupo sergipano é o segundo trazido este ano pelo Sonora Brasil, cujo tema selecionado para vir ao estado foi o Na pisada dos cocos. O Samba de Parea da Mussuca é oriundo do empenhada em manter tradições centenárias como a Dança de São Gonçalo e o Samba de Pareia. Liderado por uma mestra, Dona Nadir, o que é raro em grupos tradicionais, o samba está relacionado a um ritual de nascimento, representando alegres boas-vindas a uma criança em seu 15º dia de vida. 

 

Em Mossoró, a apresentação acontecerá às 19h no Teatro Dix-huit Rosado; em Caicó, no mesmo horário no Sesc Caicó; e em Natal, será às 18h30 no Sesc Cidade Alta, dentro de extensa programação do projeto Sábado Cultural. 

 

 Este é o segundo grupo a se apresentar pelo Sonora Brasil em 2017 no RN, depois do Coco do Iguape (PE), que veio em julho. Em outubro, será a vez do Coco de Tebei (PE), terceiro e último grupo de fora se apresentar em solo papa-jerimum.

 

 A grande novidade para o RN este ano foi a seleção de um coco potiguar para circular pelo projeto por todo o Brasil: o Coco de Zambê, de Tibau do Sul, fará apresentações em 55 cidades do Norte e Nordeste e, em 2018, segue para o Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país. Esta é a primeira vez que um grupo potiguar participa do projeto. O coco de Zambê se apresentou com o pernambucano Coco do Iguape em julho em Tibau do Sul, e esse intercâmbio de raízes acontecerá novamente com o Coco de Tebei em outubro em Caicó e em Mossoró.

 

Sábado cultural 

 

A última apresentação do Samba de Parea da Mussuca integrará uma extensa e gratuita programação realizada durante o próximo sábado, 02 de setembro, no Sesc Cidade Alta. Das 14h às 19h, serão promovidas diversas atividades para encerrar a Mostra Sesc de Arte e Cultura, realizada durante todo o mês de agosto em cinco cidades potiguares. Serão sessões de cinema, contação de história, apresentações teatrais e musicais, além da biblioteca e da Galeria Sesc, abertas durante toda a programação. As atividades estão disponível no site do Sesc, o www.sescrn.com.br.

Sonora Brasil  

O projeto Sonora Brasil busca desperta olhar crítico sobre a produção e sobre os mecanismos de difusão da música no país, incentivando novas práticas e novos hábitos de apreciação musical, promovendo apresentações de caráter essencialmente acústico, que valorizam a autenticidade sonora das obras e de seus intérpretes. Desde sua criação, o Sonora Brasil já realizou 5.319 apresentações de 80 grupos, alcançando cerca de 520 mil espectadores. 


O PREMIADO FILME “COMO NOSSOS PAIS” CHEGA AOS CINEMAS O filme “Como os Nossos Pais”, que estreia nesta quinta-feira (31), é o grande vencedor do Festival de Cinema de Gramado.

"Mas é você que ama o passado e que não vê. É você que ama o passado e que não vê que o novo sempre vem... Minha dor é perceber que apesar de termos feito tudo, tudo, ‘tudo tudo’ o que fizemos, nós ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais”.

O filme "Como Nossos Pais" toma emprestado o título dessa linda música de Belchior, brilhantemente interpretada, em 1976, por Elis Regina. Mas, há algo em comum entre o roteiro do filme e a letra da consagrada canção? O filme que estreia amanhã, já bastante premiado, aborda tema sobre o estilo conservador que a sociedade ainda impõe à mulher, atribuindo-lhe um peso maior na divisão das tarefas. 

Afinal, a mulher permanece sendo a principal responsável pelos encargos do lar, especialmente no cuidado com os filhos. Esse hábito tradicionalista nos leva a perceber que “nós ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais”. Confessamos que estamos ansiosos para assistir ao filme. Por enquanto, palpitamos apenas acerca da proposta dessa obra cinematográfica... “o filme do ano”, quem sabe?

Aqui vai a sinopse do filme: Rosa é uma mulher que quer ser perfeita em todas suas obrigações: como profissional, mãe, filha, esposa e amante. Quanto mais tenta acertar, mais tem a sensação de estar errando. Filha de intelectuais dos anos 70 e mãe de duas meninas pré-adolescentes, ela se vê pressionada pelas duas gerações que exigem que ela seja engajada, moderna e onipresente, uma supermulher sem falhas nem vontades próprias. Rosa vê-se submergindo em culpa e fracassos, até que em um almoço de domingo, recebe uma notícia bombástica de sua mãe. A partir desse episódio, Rosa inicia uma redescoberta de si mesma. Para descobrir tudo sobre essa “redescoberta”, só assistindo ao filme. 

Antes mesmo de chegar às salas de cinema de todo o país “Como Nossos Pais”, novo longa de Laís Bodanzky, vem conquistando elogios do público, crítica e jurados. O filme caba de ser premiado em um dos mais tradicionais festivais de cinema do Brasil, o de Gramado. Em cerimônia realizada na noite do último sábado, 26, a produção conquistou os principais prêmio entre os longas-metragens brasileiros do festival: Melhor Filme, Melhor Direção (Laís Bodanzky), Melhor Atriz (Maria Ribeiro), Melhor Ator (Paulo Vilhena), Melhor Atriz Coadjuvante (Carisse Abjumara) e Melhor Montagem (Rodriguo Menecucci).

Com uma carreira internacional iniciada em janeiro último no 67º Festival de Berlim onde participou da Mostra Panorama Especial –foi aclamado pela crítica especializada e pelo público. Antes de Gramado, ‘Como Nossos Pais’ já havia recebido o prêmio de Melhor Filme escolhido pelo público no Festival de Cinema Brasileiro de Paris, em junho último. Vendido para mais de 30 países, entre eles China e Turquia, o longa já estreou em países como Holanda, Bélgica e Luxemburgo. A produção está a cargo de Gullane e Buriti Filmes, Coprodução: Globo Filmes, Distribuição: Imovision. 


Crédito Diego Vara – 45º Festival de Cinema de Gramado/www.festivaldegramado.net
A “TUITERATURA” E OS VERBOS "MAIS-QUE-PERFEITOS"Pesquisa divulgada esta semana mostra que os jovens preferem as ferramentas com recursos que limitam a escrita

Vivemos no tempo em que a "cultura da imagem" sobrepuja a "cultura letrada"; o "rótulo" vale mais que o "conteúdo". Cada vez mais, as pessoas se afastam do hábito de ler e escrever, às vezes sequer se esforçam em "pensar". O uso dos verbos “mais-que-perfeitos” é substituído pela "tuiteratura".

Há um "surto" contemporâneo de "preguiça de ler e escrever" e se espalha um "vírus" que estimula o "pouco raciocínio" na escolha das informações. Assim, melhor optar por imagens sem muitos textos ou, preferencialmente, sem textos. Nesse sentido, o instagram é melhor que o facebook, enquanto o snapchat é insuperável, pois não oferece qualquer sacrifício à leitura, posto que é um aplicativo visual, coloquial e, sobretudo. efêmero.

Para Nicholas Carr, "se antes éramos mergulhadores num oceano de palavras, hoje apenas esquiamos nesse oceano". Prova disso, poucos leem e curtem as postagens que tratam de conteúdo cultural de teor complexo e reflexivo, enquanto uma simples imagem de um casal comendo “pitomba” no parque recebe centenas ou milhares de curtidas e comentários.

Será que estamos formando gerações divorciadas de um grau melhor de vocabulário com prejuízo direto na inteligência? Será que está sendo decretada a morte gradual do livro e da escrita? Será que é uma tendência natural de uma geração que opta por uma comunicação veloz, lépida e objetiva?

O renomado escritor inglês Howard Jacobson é mais radical ao dizer: ”em 20 anos twitter tornará as crianças analfabetas. Teremos crianças que não vão querer ler”.  E, continua: “Eu não consigo mais ler como costumava. Minha concentração foi destruída por essa maldita tela... Antigamente era normal alguém devorar um livro de 500 páginas, hoje isso é quase um feito”.

Essas indagações (ou preocupações) surgem em razão do resultado de uma pesquisa divulgada, esta semana, nos Estados Unidos e Reino Unido, na qual registra que os jovens de 12 a 24 anos estão trocando o facebook pelo instagram e snapchat. Por sua vez, o número de usuários do facebook com idade superior a 24 anos deve, ainda, crescer 2,4% em 2017, para atingir a marca de aproximadamente 173 milhões de usuários.

A pesquisa foi realizada pela eMaketer, empresa especialista em pesquisa de mercado nos Estados Unidos e Reino Único. Dessa forma, os dados apontam que os adolescentes e jovens adultos preferem as ferramentas com recursos exclusivamente visuais ou aquelas que limitam a escrita.

Não nos cabe um julgamento rígido sobre esse tipo de comportamento hodierno, mas faz-se necessário melhor debater o tema com maior profundidade.  Pode-se rebater, dizendo: é possível ativar a inteligência compartilhando-se informações literárias, poéticas e culturais em postagens de até 140 hectares ou despertar interesse pela arte por meio de imagens criativas. Na dúvida, é melhor acender o sinal de alerta diante das consequências desse tipo de prática ou hábito. 


www.animalpolitico.com - imagem vivir México
PERSONALIDADES DO RN RECEBERAM "7 DE AGOSTO"A outorga do Troféu “7 de agosto” ainda repercute em razão das escolhas dos nomes e face à organização do evento

A outorga e o evento do Troféu “7 de agosto” ainda repercutem em razão da justiça na escolha dos homenageados e face à excelente condução da celebração pela Revista/Portal Foco Nordeste. O evento ocorreu na última sexta-feira, no Auditório da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte FIERN, onde, ali, foram homenageadas personalidades e entidades de vários segmentos que se destacam em nossa sociedade. 

 

Durante o evento, o Diretor da Revista Foco, Marcus César Cavalcanti realizou uma exposição acerca dos motivos que resultaram na criação do Troféu “7 de agosto”, relacionando-a ao momento histórico da afixação do Marco Colonial de Touros em terras potiguares. Na oportunidade.  foram agraciados com a honraria os destaques do ano nos seguintes segmentos: comércio, indústria, serviços, turismo, agronegócios, Parlamento Municipal, Parlamento Estadual, Parlamento Federal, Executivo Municipal, Executivo Estadual, Poder Judiciário, Ministério Público, saúde, educação, cultura, meio ambiente, empreendedorismo, qualificação profissional, cooperativismo, comércio, indústria, agronegócio e transporte. 

 

A escolha dos agraciados se deu por indicação de uma comissão de jornalistas, convidados, colaboradores e parceiros da Revista Foco Nordeste: João Maria Medeiros, Flavio Marinho, João Bezerra de Medeiros Filho, Aneli Medeiros, Isaías Oliveira, Liszt Coutinho Madruga, Luciano Kleiber, Danilo Bezerra, Thalita Freitas, Hilneth Correia, Fernanda Souza, Tadeu Oliveira, Miguel Dantas, Marcus César Cavalcanti, Jorge Ivan Barbosa, Liege Barbalho, Ana Luiza Câmara, Flávio Rezende, Gerson de Castro, Rosemilton Silva. 

 

A Revista Foco Nordeste, sob a direção do historiador Marcus César Cavalcanti, tem cumprido um papel significativo na valorização das entidades e personalidades que exercem atuações em prol do desenvolvimento e do interesse público no nosso Estado, enquanto, do mesmo modo, promove a distinção dos fatos relevantes que compõem a trajetória histórica do Rio Grande do Norte. 

 

Nesse sentido, foi justamente o diretor da Revista Foco Nordeste, Marcus César Cavalcanti que realizou os estudos e pesquisas que embasaram o projeto de lei de autoria do então deputado Valério Mesquita, instituindo o dia ‘7 de agosto’ como data de aniversário do Rio Grande do Norte (Lei nº 7831/2000). Segundo Marcus, “é importante que essa data seja repercutida e celebrada, pois o marco chanteado em Touros consolida o nascimento jurídico do Brasil e assinala um momento significativo na história do nosso Estado”. 

 

Insere-se, assim, que o Troféu “7 de agosto” oportuniza dupla função: reconhecer os relevantes trabalhos que agentes e entidades concretizam nas suas finalidades do bem servir, e, sincronicamente, enfatiza fatos importantes da história do Rio Grande do Norte.


Marcus César, Diretor da Revista/Portal Foco Nordeste expõe sobre a criação do Troféu “7 de agosto”. Foto Miguel Dantas
“NADA SERÁ COMO ANTES” NA PRAÇA AUGUSTO SEVEROMilton Nascimento – Nada Será Como Antes – O Musical”, acontece hoje 26/08, na Ribeira, com entrada gratuita

“Milton Nascimento – Nada Será Como Antes – O Musical”, acontece hoje 26/08, a partir das 19h, na Praça Augusto Severo (Largo do TAM), entrada gratuita. O espetáculo dirigido por Charles Möeller e Claudio Botelho, apresenta os mais belos clássicos do cantor e compositor Milton Nascimento em um contexto teatral.

 

O Musical celebra os 50 anos de carreira desse fantástico artista mineiro, esmerando-se nas construção dos aspectos e na correção dos detalhes relacionados ao tema. O cenário neoclássico idealizado por Rogério Falcão abriga tópicos pastoris para compor um ambiente árcade onde se reverencia a obra do homenageado e a dignidade da música brasileira. Por sua vez, os figurinos, com a assinatura de Charles Möeller, traduzem cores homogêneas espaçadas em belas rendas e bordados, palpitando no coração mineiro cenografado por Rogério Falcão. 

 

No palco, treze artistas, entre atores e músicos, dão voz a temas fundamentais da música de Milton Nascimento, como amor, amizade, criação artística, negritude, brasilidade e solidão. Não há uma divisão entre orquestra e atores: todos são uma única voz a serviço da brilhante obra musical”, explica Claudio Botelho. 

 

O roteiro do musical se divide em quatro atos correspondentes às estações do ano. Enquanto composições que remetem a um solar imaginário interiorano (‘Bola de Meia, Bola de Gude’, ‘Aqui é o País do Futebol’) compõem o Verão; ‘A Cigarra’, ‘Um Girassol da Cor do seu Cabelo’ e ‘Nuvem Cigana’ dão colorido à Primavera. Clássicos que atravessam gerações (‘Cais’, Caçador de Mim’, ‘Encontros e Despedidas’ e Faca Amolada’) moldam o Outono e continuam pelo inverno, com ‘Nada Será Como Antes’ e ‘O Que Foi Feito Devera’. 


Foto: Lina Suminozo
RATTO MOSTRA A SUA ARTE NA OAB O chargista Túlio Ratto expõe, hoje, às 19h,na Sede da OAB, caricaturas de personalidades do RN

O chargista Túlio Ratto expõe 100 caricaturas de personalidades dos mais diversos segmentos e áreas do nosso Estado. A mostra de Ratto, denominada “Caricatto 2”, é concretizada em quadros com impressão em canvas (substrato para impressão digital com tinta ecológica). 

A abertura da exposição acontecerá nesta hoje, 24 de agosto, às 19h e se estenderá até o dia 27 de agosto. Local: Sede da OAB-RN, situada à Rua Barão de Serra Branca Candelária.

A caricatura é uma arte que propõe enfatizar e exagerar as características de uma pessoa, animal ou objeto de uma forma humorística, assim como em algumas circunstâncias acentua gestos, vícios e hábitos peculiares do alvo caricaturado. Com efeito, caricatura provém do italiano “caricare”, que significa “carregar no sentido de aumentar algo em proporção”. O termo “caricatura” surgiu no ano de 1646, em referência aos desenhos críticos feitos pelo pintor Agostino Carracci da Bolonha.

Muito rica em informação e de forte conteúdo humorístico, a linguagem gráfica feita por meio de cartuns, charges ou caricaturas, tem tornado mais leve o nosso cotidiano. Essa linguagem se transmudou em um recurso que torna mais rápida, simplificada e divertida a absorção do que vem acontecendo ao nosso redor, sendo, portanto, um estilo facilmente encontrado em todos os meios de comunicação.

Comentar sobre a charge do dia, rir de uma caricatura engraçada ou recordar de um cartum inteligentemente elaborado, é muito comum e prazeroso. Túlio Ratto frutifica seu talento nessas três formas de textos humorísticos: caricatura, charge e cartum. Aqui em Natal, teremos a imperdível oportunidade de conhecermos de perto o trabalho desse grande caricaturista. A exposição intitulada “Caricatto 2” expõe aspectos caricatos de aristas, políticos, intelectuais e diversas personalidades do Rio Grande do Norte.

O talentoso caricaturista Túlio Ratto, ex-editor da Revista Papangu, nasceu em Mossoró, Rio Grande do Norte, no dia 1º de setembro de 1972, filho caçula de uma prole de treze filhos do agricultor João Félix Pereira e da Professora Maria das Dores Pereira.


Foto: site de Túlio Ratto
DIA NACIONAL DO FOLCLORE TERÁ PALESTRA E SARAU EM TOUROSO historiador Marcus Cesar Cavalcanti ministra palestra, hoje (22/08), para celebrar o aniversário do RN e o Dia do Folclore

Os aniversários de 516 anos do Rio Grande do Norte e do Marco Colonial de Touros integram o tema central da palestra que será ministrada pelo historiador, jornalista e escritor Marcus César Cavalcanti, hoje, terça-feira, às 19h, na avenida Vinte e Sete de Março, em frente à Escola Junqueira Aires, Touros.

 

A lecionação do historiador Marcus César, conjuntamente com o Sarau Folclórico produzido por alunos das escolas de Touros integram a comemoração do Dia Nacional do Folclore, 22 de agosto, como forma de estimular o conhecimento da história do município de Touros, promovendo a valorização da cultura na escola e resgatando os valores artísticos, tudo com apoio do Departamento de Cultura do Município.

 

A palestra de Marcus terá o condão de registrar a importância de Touros no contexto da história Brasil, com foco nos acontecimentos ocorridos, em 7 de agosto de 1501, no Rio Grande do Norte, quando na latitude 5º, 4’, 61’’ S/longitude 35º, 47’, 40” W, os portugueses , comandados pelo capitão André Gonçalves – alguns historiadores registram Gaspar de Lemos-, fincaram sobre um cômoro de areia, o primeiro marco colonial existente no Brasil: o Marco de Touros.

 

Foi justamente o palestrante Marcus César Cavalcanti que realizou os estudos e pesquisas que embasaram o projeto de lei de autoria do então deputado Valério Mesquita, instituindo o dia 7 de agosto como data de aniversário do Rio Grande do Norte (Lei nº 7831/2000). Segundo Marcus, “é importante que essa data seja repercutida e celebrada, pois o marco chanteado em Touros consolida o nascimento jurídico do Brasil e assinala um momento crucial na história do nosso Estado”.

 

Marcus César Cavalcanti é membro do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte e Diretor da conceituada Revista Foco Nordeste. Escreveu a obra “O Brasil Nasceu Juridicamente no Rio Grande do Norte”, no qual repertoria episódios que antecederam a descoberta do Brasil, reportando-se às grandes navegações e elencando as conjunturas que resultaram na colocação do Marco na praia de Touros. Outro importante livro composto por Marcus, trata-se de “Terras Potiguares” que enfatiza aspectos próprios e gerais dos municípios existentes no Rio Grande do Norte.


“ORA (DIREIS) OUVIR CASCUDO!” E O “PIANO PLEYEL”Sesc lança, hoje (22/08), livro do escritor Cláudio Galvão sobre lado musicista de Câmara Cascudo

O livro “Ora (direis) ouvir Cascudo!” do escritor Cláudio Galvão, será lançado na data em que se comemora o “Dia do Folclore”, hoje 22/08, às 19h, no Ludovicus – Instituto Câmara Cascudo, Av. Câmara Cascudo, 377, Cidade Alta. 

O casarão da Ribeira – local do lançamento do livro - onde Luís da Câmara Cascudo morou até o fim da sua vida, diz muito sobre o gosto do Mestre e da sua esposa Dhália pela música. Ali, preserva-se, nos dias atuais, o velho piano francês pleyel, circundado por móveis que foram de Pedro Velho e fotos dos amigos de Cascudo, como Jorge Amado, Monteiro Lobato, Heitor Villa Lobos, além de diplomas e títulos honoríficos.

Foi justamente nesse piano pleyel que Câmara Cascudo dedilhou, com entusiasmo, os choros e maxixes que expressam o melhor da nossa música brasileira. O escritor Claudio Galvão teve o privilégio de ver e ouvir essas audições particulares do amigo, faceta cascudiana desconhecida por muitos.

Diante da memorável experiência estabeleceu-se a inspiração do escritor em registrar a preciosa relação de Cascudo com a música.  A colheita da substância de importantes fragmentos literários e jornalísticos, acrescida a uma experiência original e pessoal do autor, fez surgir uma extensa e assentada obra, com 569 páginas, “Ora (direis) ouvir Cascudo!”. 

No livro “Cartas – 1924-1944”, organizado por Marcos Antônio de Moraes, há relatos que dizem: “Cascudo envia para Mário de Andrade sobre a função literária da modinha, citando as modinhas imperiais. Ambos professores de História da Música, Mário, professor de piano, Cascudo, um “pianeiro”, apaixonados pelas notas musicais...” 

“O interesse de Câmara Cascudo pelo cultivo da música vem desde o tempo das calças curtas”. E, numa época posterior, Cascudo fez parte do primeiro grupo de rapazes acompanhantes de modinhas de piano, composto por “Aurélio Flávio que iniciou o emprego dos acordes invertidos, Olavo Gluk que só se servia das teclas pretas do piano e Cussy de Ameida, fazendo o piano imitar o violão. Cascudo foi além, tomou lições de piano com Alexandre Brandão” (Relatos de Waldemar de Almeida, publicados pelo Centro de Imprensa Ltda).

A mais importante obra literária sobre o Cascudo musicólogo, “Ora (direis) ouvir Cascudo!”, é resultado de uma sólida pesquisa realizada por Cláudio Galvão, denominada “Alguns compassos: Câmara Cascudo e a Música (1920-1960)”, transformada em tese de doutorado em História, sob a orientação do Professor Doutor Marco Antônio da Silva, na Universidade de São Paulo (USP). 

O renomado Claudio Augusto Pinto Galvão nasceu em Natal em 1937. Premiado pesquisador e escritor, tem 28 trabalhos publicados, além de oito CDs musicais dos quais foi editor, em temas relacionados à história e à cultura do RN, com ênfase em música e literatura. Dentre seus títulos, estão o de bacharel em História pela UFRN, doutor em História Social pela USP e de especialista em Estudos Medivais pelo Institut Interfacultaire d'Études Médiévales da Universidade Católica de Louvain, Bélgica.

O Serviço Social do Comércio do Rio Grande do Norte (SESC-RN), Instituição do Sistema Fecomércio é a entidade responsável pela publicação do livro. Esta é a 13ª publicação do Sesc RN, além das mais de seis obras apoiadas, todas elas de escritores potiguares.


Foto: Acervo do Ludovicus – Instituto Câmara Cascudo. Post “Histérica Ribeira”
“ENTENDEU OU QUER QUE DESENHE?”“Entendeu ou quer que desenhe?” é o novo livro do escritor Carito Cavacanti, com ilustrações de Flávio Freitas

Ocorre, hoje, a partir das 16h até às 22h, o lançamento do livro de poesias & afins, “Entendeu ou quer que desenhe?” do escritor Carito Cavacanti em parceria com Flávio Freitas que fez as ilustrações. O evento tem endereço: Ateliê de Flávio Freitas, Av. Duque de Caxias, 182, Ribeira. Valor: R$ 40 reais.

 

Flávio Freitas é um potiguar com formação em arquitetura e música. Artista plástico há mais de 20 anos, mestre na criação de desenhos, gravuras, pinturas e esculturas. Flávio e Carito se conheceram, em 1980, no Curso de Arquitetura da UFRN.

 

Carito Cavalcanti é um artesão da arte das palavras e sons, utilizando certas expressões que criam efeitos inesperados e ensejam nobres interpretações, conforme fica evidente no ato de gentileza ofertado à atriz Titina Medeiros, nascida em Acari, numa menção à felicidade de estar, ali, no Seridó, local onde há o belo reservatório de água “Gargalheiras”:

 

       "No Seridó

       Quando eu rio

       Dou Gargalhadas"

 

Com mesma maestria, o poeta esmera-se no “eu lírico” ao captar o que brota em si mesmo e das coisas que o rodeiam:

 

       "Aquela pedra é linda de morrer               

       Atire a primeira vista                              

       Aquele que não sofreu por paisagem"

      

       "Chegue logo na missa

       Reze logo

       Se há prece"

 

Carito porta em si um singular domínio da arte de fazer poesia bem elaborada. Ele emana o que se chama “consciência de linguagem poética”, inclusive envolto na emoção quando desvende os estados d’alma:

 

        "Às vezes choro

        Às vezes rio

        Às vezes mar"

 

        "Para atravessar as mágoas

        Esse amor

        Não dá ponte

        sem nós"

 

O livro “Entendeu ou quer que desenhe?”, editora Jovens Escribas, possibilita uma agradável viagem pelo mundo das letras, onde se percorre vários caminhos a partir dos pitorescos trocadilhos, seguindo as veredas onde cabem notáveis poemas curtos e longos, crônicas elaboradas ou mensagens e conversas no whatsapp entre os autores Carito Cavalcanti e Flávio Freitas. O conteúdo da obra traz traços e linguagens cativantes, emergido em plena e perene criatividade. Nesse passo, o próprio Carito, revela:

 

        "A obra me cobra

        realização

        diz ao sossego

        desassossego

        ser poeta é assim

        e que assim seja

        diz ao assim cego

        de paixão

        de não ver nada

        que não seja

        criação".


Foto: retrato de Carito Cavalcanti feito especialmente por Flávio Freitas para o livro
“CHÃO POTIGUAR” BRILHA NO DIA MUNDIAL DA FOTOGRAFIAO Dia Mundial da Fotografia, comemorado sábado 19/08, será celebrado em Natal com exposições na Pinacoteca

O Dia Mundial da Fotografia, comemorado sábado (19 de agosto), será celebrado em Natal com duas exposições na Pinacoteca do Estado. A Fundação José Augusto convida os potiguares à Coletiva de 26 fotógrafos “Chão Potiguar” e à Mostra “Fazenda Saué no Agreste Potiguar”.

 A exposição “Chão Potiguar” abrange as obras fotográficas de novos talentos da fotografia e de experientes fotógrafos profissionais, resultado do “Projeto Engenho na Estrada”, que consiste na realização de expedições mensais de fotógrafos com a finalidade de captar imagens singulares das belezas do nosso “Chão Potiguar”.

Vinte e seis fotógrafos expõem seus trabalhos compondo uma coletiva capaz de agregar no mesmo espaço espetaculares cenas do nosso RN, e cada participante apresenta uma foto medindo 90x60cm. A competente produção está a cargo da turismóloga Geisa Barbosa, e são os seguintes os participantes: Alex Gurgel, Antonio Alencar, Arimá Viana, Cristiano Oliveira, Danielle Granja, Daniel Corcino, Delson Cursino, Eliane Dias, Lih Monteiro, Geísa Barbosa, Germana Aguiar, Gleide Melo, Janisson Gois, José Adail Barros, Lúcia Barroa, Luiz Dias, Marcelino Jales, Mardone França, Maria Barros, Nazareno Félix, Neuza Costa, Nil Dornelas, Olga Soares, Rosângele Machado, Sonia Eulálio e Vivaldo Júnior.

Por sua vez, a Mostra “Fazenda Saué no Agreste Potiguar” comemora os 40 anos de arte do fotógrafo Mipibuense José Estelo. O escopo é compor substâncias poéticas de paisagens campestres, propondo um diálogo entre o artista da fotografia e o cenário rústico do Agreste Potiguar.

Serviço:

Exposições Fotográficas “Chão Potiguar” e “Fazenda Saué no Agreste Potiguar”;

Data: 19 de agosto, às 19h. Visitação até 13 de setembro;

Local: Pinacoteca do Estado, Praça 7 de setembro, Centro da Cidade.


Foto: Geisa Barbosa, produtora da Exposição “Chão Potiguar”
A GRAÇA OU A "GRAXA" DE JESSIER QUIRINO CHEGA A NATALEntrevistamos Jessier Quirino que apresentará, neste sábado, no Teatro Riachuelo o show “Xerém com Graxa”

Jessier Quirino é um “cabra bom da peste” que tem orgulho das suas origens “beradeiras” e carrega consigo o amor ao seu mister “matuto”.  Com a perpiscácia que lhe é peculiar, Jessier emprega a prosa, a métrica e a rima; fazendo seu público descomedir-se de tanto rir.

 

Jessier Quirino apresentará “Xerém com Graxa”, seu novo show, no Teatro Riachuelo, neste sábado (19/08), a partir das 20h. Ingressos na bilheteria do Teatro, das 12h às 21h. “O espetáculo traz no seu bojo a simplicidade e a graça ou a “graxa” da gordura sadia que alimenta a vida do nordestino do campo”.

 

Enquanto não começa o show “Xerém com Graxa”, reproduzimos trechos de uma prosa “arretada” que tivemos com Jessier Quirino. E, é sempre um privilégio entrevistarmos esse artista tão inteligente e completo.

 

Como você define o matuto do século XXI? Ele é muito diferente do matuto tradicionalmente esteriotipado no interior do Nordeste?

 

     Jessier Quirino: Acho que ser matuto é um estado de espírito. Conheço pessoas, de origem citadina, exercendo atividades cosmopolitas que são grandes matutos. Por outro lado vejo muita gente perdendo a identidade campeira e negando suas raízes por pura falta de informação. Tenho, na medida do possível, entrado no palco como forma de almofadar o tema. Tento mostrar a simplicidade da fala e o poder fabulatório diante das pequenas coisas, que é a grande riqueza do homem do interior.

 

Na condição de prestador de atenção das coisas do mato e sabendo que a sua arte clama uma reflexão social e política, você percebe que o matuto permanece enganado na hora de votar?

 

     Jessier Quirino: Acho que a falta de educação ainda é o grande câncer do povo em todos os sentidos e pesa muito na hora de votar. Basta dizer que eleição em muitos lugares é na base ARENA X MDB e ai de quem chegar com novidade. Infelizmente ainda há muita enganação, mas mesmo assim ainda coloco na boca do meu matuto alguns ditados populares. “tem político que, se vendesse cavalo, arranjava um jeito de ficar com o galope”. Há outro ditado popular que diz: “Política é feito relâmpago, de longe é bonito, mas de perto dá medo”. Sugeri no meu livro Berro Novo, uma reforma política: retirar as poltronas giratórias do parlamento e trocar por tamboretes. Vá lá que o “cabra” não faça nada, mas ficar encostado e rodando já é demais.


A padronização estética e comportamental imposta por alguns segmentos da mídia e assimilada por esta nova geração, é uma forma de “matutice” contemporânea?

 

     Jessier Quirino: Acredito que muito da padronização estética da mídia, vem da liberdade de criação e da mente do autor e diretor etc. que tem todo direito de fazê-la. As assimilações positivas ou negativas das novas gerações esbarram exatamente no problema da educação que falei anteriormente. Vi ensaio de desfile cívico escolar de 7 de setembro, uma banda de fanfarra tocando solenemente com tambores e metais, a música: “Papai ta dodói/Mamãe dada beijim que passa”, (o “dodói” é puro dengo do casal). Acho que deveria ser evitado.


GALERIA SESC ABRE EXPOSIÇÃO Vernissage acontece hoje, 16 de agosto, às 19h. A entrada é gratuita

A Galeria Sesc Cidade Alta apresenta hoje, 16 de agosto, a exposição Caixa de Lápis, do artista visual Assis Costa. A mostra está disponível à visitação gratuita e prosseguirá até o dia 13/09, das 9h às 19h, exceto aos finais de semana e feriados. A iniciativa é do Sistema Fecomércio, por meio do Serviço Social do Comércio do Rio Grande do Norte (Sesc RN).

Caixa de lápis é resultado do trabalho desenvolvido pelo artista curraisnovense Assis Costa que, em mais de 25 anos, explorou em sua obra um universo artístico que vai além das artes plásticas, passeando também pela escultura, quadrinhos, música e literatura.

Tendo a pintura como principal atividade, o artista trabalha temáticas diversas, como Dom Quixote e Sancho Pança, mesclados a São Francisco de Assis e à paisagem física e cultural do sertão seridoense. Desse modo, Assis Costa cria, a partir de sua pintura, uma identidade regional para esse espaço, retratando aspectos da cultura popular como Boi de Reis, Forrós e São João.

A proposta da exposição é explorar essa dimensão plural do artista, trazendo ao público 30 obras pintadas em acrílico sobre tela ou óleo sobre tela que pertencem ao acervo do médico, filósofo e colecionador Edrisi Fernandes, que, há mais de cinco anos, adquire obras do artista nos mais diversos gêneros.

Em sua terceira edição, o projeto Galeria Sesc selecionou seis trabalhos de artistas potiguares para exposições no Sesc Cidade Alta, unidade localizada em Natal. Foram escolhidos para expor este ano entre março e dezembro: “Pelo Pescoço” de Daniel Torres; “Olhar mais atento”, do coletivo Urban Sketchers Natal; “Refugo”, de Elisa Elsie; “Caixa de lápis”, de Assis Costa; “Arremedos”, de Natã Ferreira; e “Duna: a busca de um si a que pertencer”, de Mariana do Vale. Cada selecionado receberá um prêmio no valor de R$ 2.300 brutos.

Além do cachê, o Sesc disponibiliza recursos técnicos e financeiros para a produção das exposições, assessoria em arte-educação e mediação cultural, totalizando R$ 48 mil investidos.

A Galeria Sesc é o único espaço cultural de Natal que conta com mediadores em arte visuais durante o período das exposições. Os profissionais desenvolvem o papel de elo entre o público visitante e as obras de artes. Além de contextualizar o expectador sobre a exposição, o profissional desenvolve ações de arte-educação com o público, incluindo grupos escolares. Para ver a programação, acesse www.sescrn.com.br


“CAÇADORES DA ALMA" E ”FOTÓGRAFOS DA FÉ"Na Terça das Artes (Curta!), hoje (15.08), às 23h30, os “Caçadores da Alma” são os "Fotógrafos da Fé"

Na Terça das Artes, hoje (15.08), às 23h30, as lentes que capturam as diferentes formas de expressar variadas manifestações de fé entram em destaque no episódio inédito de “Caçadores da Alma”, série exclusiva do Curta!, dedicada aos admiradores da boa arte. Em “Fotógrafos da Fé”, o cineasta Silvio Tendler apresenta o sincretismo religioso por intermédio do olhar delicado e respeitoso de fotógrafos que, muitas vezes, sequer creem em Deus. Os símbolos, as cores e as expressões visuais em crenças diversas, como cristianismo, religiões de matriz africana, pajelança e budismo aparecem nos trabalhos dos artistas entrevistados.

“Caçadores da Alma” é uma série exclusiva do Curta!, produzida pela Caliban Produções com financiamento do Fundo Setorial do Audiovisual. Ao longo de 13 episódios, a série investiga as paixões que movem os cliques de fotógrafos de variadas correntes artísticas ao redor do planeta.

Nesse contexto, há destaque a imagens de celebrações pouco conhecidas como a saga dos penitentes no sertão e as Guardas de Congado de Minas. Também se discute os tabus sobre a fotografia do sagrado, como a proibição de capturar imagens de entidades incorporadas. A segunda temporada da série Caçadores da Alma celebra a multiplicidade da fotografia. Diversos sotaques, culturas, paisagens, temas e formas de abordagem da realidade marcam a produção dirigida pelo cineasta Silvio Tendler.

Fotógrafos consagrados e jovens talentos relembram trabalhos emblemáticos e mostram ensaios recentes. Martin Paar, Christinne Spengler, Fouad El Koury, Martha Cooper, Anne Abtibol, Evandro Teixeira, Walter Carvalho, Bob Wolfenson, J.R. Duran, Walter Firmo, Custódio Coimbra, Antônio Scorza, Cláudia Andujar, Cássio Vasconcellos, Claudia Jaguaribe, Vilma Slomp, João Roberto Ripper, Nair Benedicto, Orlando Azevedo, Adenor Gondin, Ana Carolina Fernandes, AF Rodrigues, Ratão Diniz, Luiz Baltar, Victor Dragonetti, entre tantos outros caçadores da alma participam da segunda temporada da série.

Vale a pena conferir!

 


Foto: Walter Firmo
SE VOCÊ TIROU AQUELA FOTO COM AMIGOS...As inscrições para participar do Concurso “Olhares Inspiradores-Canon" estão abertas, com prazo até 28 de agosto.

Se você tirou aquela foto com amigos, no campinho da praça ou em uma partida profissional, não perca tempo: se inscreva até 28 de agosto de 2017 no concurso “Olhares Inspiradores Canon” pelo site www.college.canon.com.br. O tema é “esporte”, e vale qualquer esporte. As fotos precisam ser tiradas com equipamento Canon. (a foto desta matéria conquistou o 1º lugar no Concurso “Olhares Inspiradores 2016”).

A intenção é ver o “grito de gol”, o “suor da corrida”, a “emoção da vitória”. “É só saber ver”, captando esses momentos únicos num “clique mágico”. Qualquer pessoa que goste de fotografia e tenha um segundo de inspiração pode vencer esse prêmio extraordinário da fotografia brasileira.

O Concurso “Olhares Inspiradores” foi desenvolvido pela Canon para inspirar os amantes da fotografia a obter uma história em uma imagem. Assim, a Canon tem revelado talentos brasileiros antes desconhecidos. Nesse contexto, são realizadas várias etapas com mais de R$ 100 mil em prêmios. Cada etapa tem um tema e os participantes devem enviar fotos dentro do tema específico para serem selecionados por uma comissão de jurados tecnicamente qualificada.

Neste momento estão abertas as inscrições para etapa “esporte” Em seguida teremos as seguintes etapas: “Vida Animal” (28.07.2017 a 25.09.2017); “Luz e Sombra” (25.09.2017 a 23.10.2017); “Infâncias” (23.10.2017 a 27.11.2017); “Um Outro Lugar” (27.11.2017 a 08.01.2018).

As fotografias enviadas deverão ser de autoria do próprio participante e não poderão conter nudez total e/ou parcial, referência à pedofilia, palavras, gestos ou imagens que incitem à violência, contrárias à moral e aos bons costumes, palavras de baixo calão, palavras ou ofensas ao nome ou à moral de qualquer pessoa. Serão premiadas seis fotos de cada tema, 3 fotografias em cada uma das duas categorias (compactas-EOS APS-C e EOS FULL FRAME).


Foto: Alisson Jonas Cardoso - vencedora do Concurso "Olhares Inspiradores 2016".
"Música é energia"O Som Sem Plugs apresenta a nova edição do edital

Com o objetivo de atrair olhares e buscar a valorização dos músicos, compositores e interpretes que compõem o cenário musical do Rio Grande do Norte, que na maior parte das vezes não recebem a visibilidade merecida, o Som sem Plugs apresenta a mais nova edição do edital “Música é Energia”. As inscrições ficarão abertas até 21 de agosto de 2017, são gratuitas e deverão ser feitas por email, no endereço www.somsemplugs.com.br

O Som sem Plugs é um espaço virtual multimídia que reverencia a cultura e o entretenimento com foco em produções audiovisuais independentes para web. Em cinco anos de estrada já produziu mais de 270 vídeos, registrando e propagando, sem exceções de estilos musicais, o trabalho de mais de 90 artistas, divulgando assim, a música potiguar para o mundo. Através do website oficial do projeto, www.somsemplugs.com.br, reconhecido como o “portal da música potiguar”, o público tem acesso, não somente às produções audiovisuais, mas também, aos perfis de todos os artistas contemplados pelo projeto, ensaios fotográficos, entrevistas e matérias que tratam do universo musical e cultural do Rio Grande do Norte e do Brasil.

Cada músico/artista poderá inscrever até 3 trabalhos diferentes no qual atua como músico e/ou compositor.  Artistas/Grupos de todos os estilos musicais serão aceitos no processo de seleção. Cada um dos artistas/grupos selecionados através do edital, receberá como prêmio a produção e divulgação, através do site e mídias sociais oficiais do projeto, conforme previsto no Edital.

A edição 2017 “Música é Energia” observará o seguinte calendário: 1ª Etapa Seletiva (Curadoria Interna) – Anúncio dos pré-selecionados 25 de Agosto de 2017; 2ª Etapa Seletiva (Voto Popular + Comissão Julgadora) – 25 de Agosto a 08 de Setembro de 2017;  Resultado Final – 11 de Setembro de 2017.

A atual temporada do Som sem Plugs, é patrocinada pela Petrobras, como apresentadora do projeto e conta com o patrocínio da Cosern-Neoenergia, através da Fundação José Augusto e a Lei Câmara Cascudo de Incentivo à Cultura do Governo do Estado do Rio Grande do Norte e conta com a realização da BetaPro Produtora e apoio da Camaleãoart, Social Soma, Original Marketing & Eventos, G7 Comunicação, Estúdios Megafone e da TV Universitária da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.


Parasite Deimos
“QUERO VER IRENE"Sarah Fernandes lança, hoje (08/08), às 19h00, no Between Food & Art, a exposição “Irene”

“ – Entra, Irene. Você não precisa pedir licença” (Manuel Bandeira).

Nas letras geniais do modernista Manuel Bandeira – aquele que foi poeta de si mesmo -, descrevendo o ápice de Irene entrando no céu, há uma decantação da mulher em diferentes matizes. Já o genial da música, Caetano Veloso, “quer ver Irene dar sua risada, Irene ri, Irene ri, Irene ri...”

Inspirada nesses fragmentos poéticos, especialmente no literato de Manuel Bandeira, a pintora Sarah Fernandes apresenta, hoje (08/08), às 19h00, no Between Food & Art, a exposição “Irene”, em meio a sua “mesa posta” (xícaras, bules, copos...). A curadoria está a cargo de Amanda Cabral. A mostra permanecerá até 31 de agosto (das 17:00h às 23h00).

A Exposição tem o condão de frutificar reflexões acerca da gênese e perspectivas contidas na narrativa de Sarah Fernandes, no tempo em que se extrai dessa idealização uma justa exaltação à “serenidade” e à “tolerância”, personificada na figura feminina (Irene). Afinal, Irene quer dizer paz! “Era nome de uma deusa grega que simbolizava a paz”.

Nesse passo, o artista plástico André Falcão analisa o resultado de “Irene”, e pondera: “Que força seria essa perenemente patente nas telas da exposição!? Seria uma deusa? A hora da paz? Seria uma santa? Mulher que não precisa pedir licença para entrar? Aquela detrás das faces das moças dessas pinturas? O barro que fez a xícara? A xícara que contém o que ela envolve? O desdém da xícara as leis da física? Quem é essa Irene?".

Surge, nessa ocasião, a indagação: será que as “Irenes” de Manuel Bandeira e de Caetano Veloso existiram ou são frutos de mera ficção? Os segredos dos poetas nem sempre são revelados!

E, agora, pergunta-se: quem será a Irene concebida nos traços de Sarah Fernandes? A resposta está na exposição “Irene”, albergada no Gastrobar e Galeria de Arte, Between Food & Art, Rua Campos Sales, 384, Petrópolis.


SANFONA ABENÇOADAO Padre Sanfoneiro do Brasil, Caio Cavalcanti, lança, hoje, seu novo “CD” e “DVD

O Padre Sanfoneiro do Brasil, Caio Cavalcanti, lança, hoje (04/08), seu novo “CD” e “DVD ao vivo”, às 20h30, em um show “Despertando com Fé”, no Teatro Municipal de Parnamirim. Há uma expectativa com o lançamento dos novos sucessos do Padre Sanfoneiro. Pode-se adiantar, entretanto, que a nova fase do missionário e músico reflete o amadurecimento no seu cantar e louvar a Deus.

Caio José Cavalcanti é teólogo, filósofo e educador físico. Especializado em ciências da religião, segue seu coração levando a palavra de Deus aos fiéis. De quebra, supera as barreiras do fundamentalismo religioso com sua música entoada por uma sanfona abençoada. Com seu instrumento tipicamente nordestino e tendo por inspiração o Rei do Baião Luiz Gonzaga, prega cultura e religião. Tivemos o privilégio de entrevistar o Padre Sanfoneiro:

     De que forma o Padre Sanfoneiro concilia a sua missão de sacerdote com a carreira artística?

     Padre Caio: A palavra certa: DESAFIO. Temos uma equipe nos Estados Unidos do Brasil que exerce o controle das agendas de shows nacionais e marcação de turnês, enquanto promove reuniões periódicas e avaliativas acerca do nosso trabalho pastoral. Lembremos que a missão do Sacerdote é um chamado e um dom. Muitos veem o padre sanfoneiro como artista, mas me considero um simples missionário que, todos os dias, reza pelo povo e pede ao povo que reze pelo padre.  Assim, realizamos a nobre missão de evangelização.

     Quando percebeu a sua vocação para a música? E conte-nos sobre a escolha da sanfona?

     Devo afirmar, não fui eu que escolhi, foi a sanfona que me escolheu. Eu comecei a tocar acordeom e outros instrumentos musicais aos oito anos de idade. Ainda pequenino – sentado quietinho num canto -, ouvia, através da vitrola do meu avô, as músicas de Luiz Gonzaga. E fui ouvindo... fui gostando, então comecei, sozinho, a tocar esse instrumento tão nordestino.

     Ter a oportunidade, através da música, de alcançar o povo, traz maiores condições ao padre de difundir a evangelização?

     A nossa missão é a evangelização. E, a música exerce um papel importante nessa prática. Nesse contexto, dizemos: Um homem, um padre, uma sanfona, uma missão, um compromisso, um chamado, um carisma e um novo jeito de evangelizar. Não resta dúvida, ao participarmos de grandes shows, no Brasil e no exterior, as condições são maiores de atingir, em poucas horas, públicos de diversos credos religiosos ou até mesmo sem credos religiosos. Diante do crescimento desse processo contemporâneo de evangelização, resolvi, em Natal, criar um espaço com estúdio de gravação e filmagens, agência de eventos e cerimoniais. Desta forma, seja em Natal, no Rio de janeiro, onde tenho adequado suporte técnico, ou nas diferentes extensões do mundo, executamos um projeto missionário gerado no coração de Deus.


SESC ABRE INSCRIÇÕES PARA 3º CURSO DE FOLCLOREIniciativa integra programação da Mostra Sesc de Arte e Cultura

O Serviço Social do Comércio do Rio Grande do Norte (Sesc RN), instituição do Sistema Fecomércio, está com inscrições abertas para o 3º Curso de Folclore e Cultura Popular do RN. Realizado em parceria com a Comissão Norte-rio-grandense de Folclore, o curso focará na cultura papa-jerimum com palestras de 27 facilitadores e 7 aulas-show. As inscrições podem ser feitas até o dia 18/08 nas Centrais de Relacionamento das unidades Sesc Cidade Alta e Zona Norte, ambas em Natal.

 

O 3º Curso de Folclore e Cultura Popular acontecerá entre 19 de agosto e 21 de outubro, sempre aos sábados, no auditório do Sesc Cidade Alta. Os valores variam de acordo com a categoria, sendo R$ 30,00 para comerciários, R$ 40,00 para conveniados e R$ 50,00 para usuários. O curso terá um total de 40 horas e será emitido certificado para os participantes.

 

Artesanato, culinária, lendas e crendices, literatura de Cordel, teatro de João Redondo, religiosidade, autos e danças populares serão alguns dos temas abordados em um total de dez encontros. Entre os facilitadores, estarão nomes como Iaperi Araújo, Severino Vicente, Daliana Cascudo e Carlos Zens. Desde 2015, 331 pessoas foram formadas pelo curso promovido pelo Sesc, que visa difundir, valorizar e perpetuar as diversas manifestações culturais populares do estado.

 

Serviço:

O quê? Sesc abre inscrições para 3º Curso de Folclore

Quando e onde se inscrever? Até 18/08 nas Centrais de Relacionamento das unidades Sesc Cidade Alta (Rua Cel. Bezerra, 33) e Sesc Zona Norte (Rua Paranduva, 2873, Conjunto Santa Catarina)

Quanto? R$ 30,00 (comerciário) | R$ 40,00 (conveniado) | R$ 50,00 (usuário).

Sobre o curso? De 19/08 a 21/10 | Sempre aos sábados | Auditório Sesc Cidade Alta.


www.cacuademamulengo.blogspot.com
CHICO BUARQUE REVELA “TUA CATINGA”O cantor Chico Buarque anuncia seu novo disco no facebook, e dá uma “palinha” no youtube

Uma aguardada revelação foi, enfim, postada em rede social pelo músico e escritor Chico Buarque. E, o tema não é política! Após longos anos sem lançar um disco autoral com músicas inéditas, Chico resolveu anunciar na sua página oficial do facebook: “o disco sai no final de agosto”. Isso mesmo, o seu novo álbum dentro em pouco estará nas lojas físicas e digitais.

É notório que as posições políticas de Chico Buarque dividem opiniões, principalmente nesta época de polarização vivenciada no Brasil. Entretanto, resta incontroverso que a qualidade da sua obra musical e literária desperta a atenção internacional. Então, nos interessa o atual momento do artista, dado que as suas criações literárias e musicais sempre acarretam ampla repercussão.

Pois bem, “Caravanas” é o título do álbum – 23ª produção solo do artista -, com direção musical assinada pelo violonista Luis Cláudio Ramos. Serão apresentadas sete canções inéditas, duas já tiveram seus nomes divulgados: “As Caravanas” e “Tua Catinga”

Chico Buarque volta romântico! É isso que precocemente se constata desse seu retorno ao disco, no tempo em que, poeticamente, canta o “amor impossível” através das letras de “Tua Catinga”: “Quando te der saudade de mim/Quando tua garganta apertar/Basta dar um suspiro/Que eu vou ligeiro te consolar/Se o teu vigia se alvoroçar/E, estrada afora, te conduzir/Basta soprar meu nome/Com teu perfume/Pra me atrair/Se as tuas noites não têm mais fim/Se um desalmado te faz chorar/Deixa cair um lenço/Que eu te alcanço em qualquer lugar...”

É possível obter uma “palinha” dessa melodia nas mídias sociais. Chico Buarque está na capa da playlist “Aquarela Brasileira” do spotify com o novo single “Tua Catinga”, ao mesmo tempo que a canção foi executada, em apenas uma semana, quase 75 mil vezes no you tube.

O cantor lançou seu primeiro álbum em 1966, no mesmo instante que venceu o “Festival de Música Popular Brasileira” com a música “A Banda”. Sua discografia computa 80 obras. Na carreira literária, venceu três prêmios “Jabuti”, com os livros “Estorvo”, “Budapeste” “Leite  Derramado”.


Foto/caricatura: Fernando Abreu
PRAZO PARA INSCRIÇÃO NO “URBANLAB” TERMINA NESTA SEXTA-FEIRAA iniciativa do Banco Interamericano de Desenvolvimento busca projeto para transformação da Ribeira

O Banco Interamericano de Desenvolvimento BID, elegeu Natal, entre todas as cidades do mundo, para lançar o “BID UrbanLab”, visando buscar o desenvolvimento de um projeto urbanístico, inovador e sustentável, para um polígono de intervenção no histórico bairro da Ribeira. Prazo para interessados em participar dessa iniciativa termina nesta sexta-feira (05/08).

Após o sucesso das duas primeiras edições internacionais do BID UrbanLab – em 2015, no bairro de Curundú, Panamá e em 2016 na cidade de Santa Marta, Colômbia – uma terceira edição, em parceria com a Província de Mendonza, Argentina, está em curso em 2017. Concomitantemente a esta terceira edição internacional, o BID, por meio de sua Divisão de Habitação e Desenvolvimento Urbano (HUD), realiza agora a primeira edição no Brasil, precisamente na capital potiguar.

O BID UrbanLab é um concurso universitário destinado a buscar soluções criativas e ideias inovadoras para os problemas urbanos da América Latina e do Caribe (ALC), em parceria com estudantes, professores universitários e jovens profissionais. Seu objetivo é atuar como incubadora de talentos jovens em questões urbanas, a partir de uma rede de trabalho com universidades; fechar a lacuna entre os jovens e o mercado de trabalho, e promover um espaço participativo para a discussão dos paradigmas da disciplina.

E, para coroar essa excelente notícia, a cantora Roberta Sá cumpre admirável atuação como embaixadora do “BID UrbanLab”. A nossa estrela da MPB tem repercutido nas redes sociais convites aos interessados nesse desafio para ajudar Natal na transformação da Ribeira. Para Roberta, “ideias inovadoras de revitalização e melhoria urbana na área da Ribeira podem resgatar a identidade do bairro, transformando-o um polo de desenvolvimento cultural, turístico e econômico e um exemplo de transformação urbana no Brasil”.

O Banco Interamericando de Desenvolvimento (BID), desde a sua fundação em 1959, vem apoiando o desenvolvimento regional da America latina e do Caribe (ALC) por meio de soluções inovadoras e eficazes para os deafios de desenvolvimento econômico, social, institucional e ambiental da região.

Participarão do concurso estudantes de graduação que estejam cursando os dois últimos anos do curso universitário (cursos de quatro a cinco anos), estudantes de pós-graduação em qualquer especialidade e professores universitários na função de supervisores. Sobre inscrições, prêmios e demais informações, visite http://www.iadb.org/ciudades


McDONALD'S ENTREGA MAIS DE 500 MIL LIVROS NO BRASIL EM 2017Campanha Ler ou Brincar tem como principal objetivo o estímulo da criatividade e imaginação

O McDonald’s celebra a entrega de 500 mil livros, em todo Brasil, pela campanha Ler ou Brincar, que oferece como opção a escolha de um livro ou um brinquedo como item do McLanche Feliz. Com menos de três meses, a distribuição dos seis livros com os personagens da Turma da Mônica é um sucesso.

Esse volume expressivo nos mostra que o investimento no estímulo à criatividade por meio do brinquedo ou da leitura é assertivo. Por isso, vamos continuar com ações que incentivem a integração entre toda a família e ger bons momentos entre todos”, afirma João Branco, diretor de Marketing do McDonald’s no Brasil. Esta não é a primeira vez que a rede aposta no tema no Brasil.

O McDonald’s realizou uma análise pela Kantar TNS em países da América Latina, sobre os hábitos de leitura na infância, a sua relação com o mundo lúdico e o impacto familiar. De acordo com os resultados do relatório, mais de 90% dos entrevistados concordam que é importante incorporar hábitos de leitura desde a infância, pois é uma ferramenta fundamental para a formação integral: não só contribui para o vocabulário de aprendizagem e gramática, mas ajuda a estimular a imaginação e criatividade desde cedo.

“Um bom desenvolvimento psicoafetivo é o ponto de partida para que possamos ter a oportunidade de exercitar a imaginação, sonhar e criar. Por isso, é, fundamental oferecer oportunidades de alimentar essa imaginação. Ler, brincar e desenhar são formas de dar asas à imaginação”, afirma Leo Fraiman, psicoterapeuta, especialista em psicologia educacional.

Nesta linha, há quatro anos, em toda América Latina, o McDonald’s contribui para o desenvolvimento de novas gerações, criando coleções divertidas de livros que cativam a atenção dos pequeninos. Com diferentes campanhas, a marca aproximou-se das famílias com alternativas novas e favoráveis, chegando a entregar mais de 5 milhões de livros na região. As informações foram prestadas à Foco Nordeste pela Agência Golin.


A PRÉ-ESTREIA DE “O FILME DA MINHA VIDA” EM NATAL“O Filme da Minha Vida”, do ator e diretor Selton Mello é apresentado, hoje (29), aos natalenses

Ocorrre, hoje (29/07), em Natal, a pré-estreia do longa-metragem “O Filme da Minha Vida”: No Moviecom Praia Shopping, às 21h35; no Cinépolis Natal Shopping, às 22h00. O filme entra em cartaz oficialmente no dia 3 de agosto.

Além de dirigir e escrever o roteiro do filme, Selton Mello atua. Junto com ele no elenco estão Bruna Linzmeyer, Johnny Massaro, Vicent Cassel, Ondina Clais, Rolando Boldrin, Bia Arantes, Martha Nowill, Erica Januza, João Pedro Prates, Gabriel Reginato e Antônio Skármeta, em participação especial.

“O Filme da Minha Vida”, foi apresentado, na última quarta-feira (26), no Iguatemi, São Paulo, com a participação de diretores e do elenco. O evento foi bastante concorrido face à grande expectativa da classe artística e dos críticos de cinema em torno da película gravada nas Serras Gaúchas.

O longa é baseado no livro “Um Pai de Cinema” de Antonio Skármeta, autor chileno de obras belas e delicadas como “O Carteiro e o Poeta”. O roteiro adaptado foi realizado a quatro mãos por Selton Mello e Marcelo Vindicatto, mesma dupla que escreveu “O Palhaço” e “Feliz Natal”. Produção de Vania Catani e sua Bananeira Filmes.

Serras Gaúchas, 1963. O jovem Tony Terranova precisa lidar com a ausência do pai, que foi embora sem avisar à família e, desde então, não deu mais notícias ao filho. Tony é professor de francês num colégio da cidade, convive com os conflitos dos alunos no início da adolescência e vive o desabrochar do amor. Apaixonado por livros e pelos filmes que vê no cinema da cidade grande,Tony faz do amor, da poesia e do cinema suas grandes razões de viver. Até que a verdade sobre seu pai começa a vir à tona e obriga a tomar as rédeas de sua vida.

Vale à pena conferir!


Fotos de divulgação: Index Assessoria/Andrea Milanez à Foco Nordeste
PROGRAMAÇÃO DO PARQUE DAS DUNAS NESTE FIM DE SEMANAO Projeto Dançando nas Dunas faz tributo a Solange Gameiro com o espetáculo “Momentos”

A atração do projeto Dançando nas Dunas deste sábado (29), às 16h30, será um Tributo a Solange Gameiro, diretora artística da Escola de Dança do Teatro Maranhão – EDTAM, que faleceu no último domingo. O espetáculo “Momentos”, dirigido por Solange, será dançado pelo grupo da EDTAM, que conta com mais de 70 prêmios em sua carreira, passagens por festivais nacionais e competições nos Estados Unidos. Para esta apresentação no Parque das Dunas, o grupo fará coreografias diversas nos estilos clássico e contemporâneo.

Por sua vez, no domingo (30), às 10h, no Parque das Dunas, o Bosque Encena recebe o grupo Teart de Teatro para apresentar o espetáculo “O Reizinho Mandão”, uma obra de Ruth Rocha que conta a história de um rei mimado que tanto implicou e deu broncas que seu poovo emudeceu com medo dele. O tema sobre o poder se mostra através de um dos direitos mais preciosos do homem: a liberdade de expressão. O espetáculo faz pensar sobre a consciência crítica, o sentido de justiça e a capacidade de refletir sobre questões do autoritarismo e da liberdade. Entende-se que a autora quis transmitir ao longo dessas narrativas propostas éticas de maneira implícita, agradável e lúdica. 

A banda Mahmed, um quarteto natalense com excelência na música instrrumental e experimental, volta ao Som da Mata, domingo, às 16h30. O Grupo lançou seu primeiro álbum, em 2013, “Domínio das Águas e dos Céus”, despertando a atenção nas apresentações e festivais de músicas em todo Brasil. Depois vieram os EPs “Sobre a Vida em Comunidade” (2015) e “Ciao Inércia”, este último exibe uma sonoridade mais melancólica em relação aos lançamentos anteriores. 

Formada por Walter Nazário (guitarra, samplers, sintetizadores), Dimetrius Ferreira (guitarra), Leandro Meneses (baixo) e Ian Medeiros (bateria), a banda oferece um show repleto de músicas autorais.


Foto: Brunno Martins
GRAZI VENTURA NO DIA A DIA DE UMA FAMÍLIA NATALENSERenomada fotógrafa, editora da revista de bordo Avianca, realizará, em Natal, projeto na área de fotografia documental

A fotógrafa Grazi Ventura, cidadã do mundo, nascida em Brasília, criada em Florianópolis, crescida em São Paulo, apaixonada pelo Rio, estudada na Califórnia e com uma filha em Montreal, vem a Natal para fotografar o cotidiano de uma família natalense, componente do trabalho que realiza desde 2009, no campo da fotografia documental. A presença de Grazi na capital potiguar ocorrerá logo após a conclusão dos seus trabalhos, de 01 a 05 de agosto, na cidade de Atlanta – EUA.

A proposta da modalidade é exatamente essa, retratar a vida como ela é, documentar o dia a dia da família e registrá-lo com outro olhar de alguém de fora. Não há informações sobre a família escolhida, entretanto a fotógrafa adianta: “será um dia inteiro registrando momentos que as pessoas nem imaginam os quão valiosos são. Tudo isso sem ensaios e sem preparação”. Ela esclarece, ainda: Em um dia cabe mais que o mundo pode contar. Cabe o acordar preguiçoso, a comida preferida, o passeio com o cachorro, as brincadeiras com a mamãe, a bronca do papai, a bagunça da casa, o banho quente, o carinho na hora do pijama e a historinha antes de dormir. Nós somos feitos de histórias. E eu estou  em Natal para registrar cada uma”.

A fotografia documental de cunho social tomou forma no transcorrer do século XIX com os primeiros documentaristas: o escocês John Thomson, o dinamarquês Jacob Riis, a americana Margaret Sanger e o alemão Heirinch Zille. Essa ramificação da fotografia ganha repercussão no cenário contemporâneo juntamente com a fotografia publicitária e o foto-jornalismo.

Grazi Ventura já esteve em Natal, onde realizou exposição, durante a inauguração da 1ª Casa Cor do RN, com imagens da Região do Seridó. Ela é editora de imagens da revista de bordo Avianca e fundadora do Fotografia na Parede, uma empresa que presta serviços de fotografia para decoração. Com grande repercussão, ela esteve à frente de projetos importantes como o #ciclosdofeminino, no qual registrou através de imagens sete ciclos da vida de uma mulher – representando infância, adolescência, casamento, gestação, maternidade, maturidade e terceira idade – baseados na máxima de que a vida transcorre de 7 em 7 anos.

Vamos aguardar o resultado do trabalho de Grazi Ventura em Natal. Desde já, parabenizamos essa grande profissional da fotografia. . www.graziventura.com.br e www.fotografianaparede.com.br


“Inspiration Photographers” (Adriana Costa) para Fotografia da Família na qual Grazi Ventura foi premiada
A EXPOSIÇÃO "O SER DE LUANA” FOI ADIADAA artista plástica Luana Cavalcante anunciou o adiamento da exposição de pintura corporal que estava marcada para amanhã (27)

Celebrando o projeto “O Ser de Luana”, a artista plástica e publicitária Luana Cavalcante realiza pinturas criativas e poéticas no corpo de mulheres de diferentes perfis, desnudas da cintura para cima.

Nesse ritmo, Luana pincelou, com arte e grandeza d’alma, mais de 60 mulheres para verter, em cada uma delas, a talante sensibilidade interior e o despertar de um processo fantástico de autoconhecimento. A pintura da artista externa seu desejo de ampliar a sua perspectiva criativa através de construções anímicas e consciencializações corporais. A produção da pintura dura em torno de 3 horas, sendo a sua elaboração traçada com base nas inspirações e diálogos gerados entre a artista e a modelo.

A pintura corporal é uma das manifestações culturais mais antigas, surgida muito antes da escrita. A transformação da pele do corpo em “tela” é capaz de externar sentimentos e evidenciar personalidades. Luana sabe desenvolver esse dom com singularidade. Ela morou em Portugal, participando do Programa Ciência sem Fronteiras. Ali estudou fotografia e antropologia visual, enquanto surgia a ideia e a motivação para empenhar-se na realização desse projeto.

E, diante da repercussão e compartilhamento nas mídias e redes sociais sobre a genialidade desses ensaios, programou-se a exposição “O Ser de Luana”, marcada para 27 de julho no Nalva Melo Café Salão, Ribeira.

No entanto, o evento teve que ser adiado para o mês de setembro, com data a ser definida, em razão da necessidade da expositora cumprir compromissos em São Paulo, motivados pela aprovação de um projeto de sua autoria no Edital Sebrae RN de economia criativa.

Luana divulgou publicamente nota de esclarecimento acerca do adiamento e agradeceu as mensagens de apoio dos seus colaboradores. Então, resta esperar só mais um pouquinho para conferir o resultado do projeto artístico “O Ser de Luana”.


O IFRN É O GRANDE CAMPEÃO DOS JIF’S O IFRN conquistou 84 medalhas e 18 troféus, tornando-se campeão geral dos jogos realizados no Ceará

A cidade de Fortaleza foi sede dos Jogos dos Institutos Federais, edição 2017, etapa Nordeste. Depois de seis dias de competições, a solenidade de encerramento, ocorrido ontem (23), celebrou o sucesso do evento que contou com a participação de 1.150 estudantes, concorrendo em 11 modalidades esportivas.

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) sagrou-se o grande campeão das disputas: foram 84 medalhas e 18 troféus, nas modalidades atletismo, basquetebol, futebol, handebol, judô, natação, tênis de mesa, voleibol, vôlei de praia e xadrez. Os vencedores estão classificados para etapa nacional do JIF’s, que acontece no mês de outubro, em Poços de Caldas, Minas Gerais, com organização a cargo do IF Sul.

O IFRN revelou campeões em todas as modalidades individuais, enquanto nas modalidades coletivas, obteve excelentes resultados: no vôlei, conquistou o ouro em tudo (quadra e praia; masculino e feminino). Por sua vez, emoção não faltou: numa partida super acirrada, o futebol do IFRN conquistou o título de campeão ao vencer, nos pênaltis, o IFAL (Instituto Federal de Alagoas).

Para o reitor do IFRN Wyllys Farkatt Tabosa, “O objetivo é oportunizar a melhor formação possível para nossos estudantes, por isso priorizou-se as ações voltadas diretamnte a eles. Levar uma delegação com quase 200 atletas para o JIF’S, no Ceará, foi uma ação planejada da nossa Diretoria de Atividades Estudantis (Digae). Receber a notícia desses resultados é esplêndido”.

Os jogos dos Institutos Federais (JIF’s) são promovidos pelo Ministério da Educação, por meio da Secretaria de Educação Profissional e  Tecnológica Tecnológica e dos Institutos.


Foto divulgação
NATAL: SURGE A AGÊNCIA KKI TP COMUNICAÇÃOA nova agência no mercado natalense é fruto da fusão da TP Publicidade com a KKI Indústria Criativa

Profissionais criativos, talentosos e reconhecidos na arte de fazer propaganda de qualidade se unem para formar uma Agência com excelência no planejamento de comunicação e competência nas habilidades. Estamos registrando a fusão da agência TP Publicidade com a KKI Indústria Criativa, passando a denominar-se, exclusivamente, KKI TP Comunicação, sob a direção de Tertuliano Pinheiro, Clarissa Medeiros, Rayssa Saraiva e Túlio Dantas.

A realização dessa aglutinação vale-se da experiência de 30 anos de mercado da TP Publicidade cumulada com a fonte idealizadora da agência KKI Indústria Criativa. Para Tertuliano Pinheiro, “a união de força e talentos permitirá oferecer ao mercado um novo modelo de negócio na área de publicidade e propaganda”.

Com tantos atributos a oferecer, a KKI TP Comunicação já nasce vitoriosa ao contabilizar algumas das mais expressivas contas privadas do Rio Grande do Norte, como o Armazém Pará, Fiat Autobraz, Cyrela Plano&Plano, Bom Dia Supermercados, Colégio contemporâneo, ABIH/RN, Toli e Open Doors. A meta da KKI TP Comunicação é se posicionar entre as três maiores agências de propaganda do mercado potiguar, mesmo sem ter contas públicas em sua carteira de clientes.

"Formamos uma combinação perfeita, e a partir dela proporcionamos aos nossos clientes um trabalho ainda mais qualificado, com uma estrutura ainda maior, voltada para atender as necessidades de nossos clientes com uma comunicação eficaz e verdadeira, feita através da televisão, imprensa e meios digital de maneira integrada", explica Pinheiro.

Nesta segunda-feira, 24, às 08h, a nova agência KKI TP Comunicação será apresentada aos clientes, durante café da manhã que será realizado na sede da empresa, na Rua Raimundo Chaves, 1904 – Lagoa Nova (vizinho à Band).


Foto divulgação
PROGRAMAÇÃO DO PARQUE DAS DUNAS NESTE FINAL DE SEMANA No Parque das Dunas haverá, hoje e amanhã, dança, música instrumental e sorriso de criança

O palco anfiteatro Pau-brasil receberá, hoje, às 16h30, o talento da Cia. de Dança Action, grupo de dança pop que faz parte do projeto extensão, NUARTE, do IFRN CAL. Dirigido pelo professor Fábio Vale, desde 2014, a Companhia é composta por mais de 20 jovens amantes da dança.

Para uma grande volta ao projeto Dançando nas Dunas e dando início definitivamente às suas atividades, a Cia. de Dança Action apresenta o espetáculo “Reboot” (Reinício), recheado de coreografias dançantes, culminando, apoteoticamente, com o momento esperado: o debut do Action 2.0. 

O Grupo de dança já realizou sucessivas e elogiadas performances como: "O Pavão Misterioso" do Ballet Municipal; participação no espetáculo "Emily, A Noiva de Ghostland"; apresentação no Natal em Natal na Árvore de Mirassol, Revezamento das Tochas Olímpicas e Paraolímpicas, e do projeto Sementes do IFRN ZN. Não perca!

Por sua vez, na manhã do domingo (23), às 10h, oportuniza-se a chance de contemplarmos momentos de puro encantamento e magia, pois a trupe Príncipe Feliz volta ao palco do Bosque Encena trazendo o espetáculo “Cantar, Aprender & Sorrir”.

A trupe, composta por Décio Santiago(voz), Kleyton Araújo (violão), João Kleber (guitarra),Giorgio Santos (contrabaixo e voz), Nanda Andrade (voz e percussão) e Iago Pinheiro (bateria), traz um show interativo repleto de alegria, música, aprendizado e brincadeiras para toda a família. No repertório, músicas do Balão Mágico, Xuxa, Trem da Alegria, Palavra Encantada, Saltimbancos, cantigas de roda e muito mais. A diversão está garantida desde já!

Extraindo-se sabedoria nas palavras de Victor Hugo, compreende-se que “o sorriso de uma criança é como o arco-íris depois de uma tempestade.” Isso mesmo, nada mais compensador do que oferecermos alegria e sorrisos aos pequenos. Então, domingo, pela manhã, todos os caminhos levam as crianças natalenses ao Parque das Dunas. 

E para encerrar a programação do fim de semana no Parque, o Som da Mata traz ao seu palco, domingo (23), às 16h30, o show “Tal Pai, Tal Filho”, uma apresentação instrumental do pai Deka Silva e do filho Jackson Mello, contando com o auxílio luxuoso de Déo do Pandeiro e Etevaldo Lima no violão, com músicas autorais mescladas a outros trabalhos que influenciaram a formação profissional de ambos. 

Eles resgatam a natureza pedagógica e popular de transmitir valores e conhecimentos a partir da designação de herança repassada de pai para filho que construiu a identidade musical do instrumentista e compositor Deka, em sua relação com o seu pai, já falecido, e o desdobramento dessa prática com o seu filho. A fim de construir esse resgate no palco, a dinâmica do show é realizada pela troca musical e a apresentação ao público presente com um pouco dessa experiência que marcou a vida musical da dupla.

Os eventos são gratuitos e a entrada no Parque custa R$1,00. 


Deka Silva e Jackson Mello - Foto divulgação
REPORTAGEM POTIGUAR VENCE PRÊMIO BNB DE JORNALISMOA jornalista Renata Moura (Tribuna do Norte) recebe Grande Prêmio Inovação BNB por matéria sobre fruticultura potiguar

A reportagem “Os frutos da terra seca" realizada pela jornalista potiguar Renata Moura e publicada no portal da Tribuna do Norte, é vencedora do Grande Prêmio Nacional de Inovação no Nordeste do Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo em Desenvolvimento Regional. (www.osfrutosdaterraseca.com)

A matéria premiada mostra o êxito da fruticultura em municípios do Rio Grande do Norte, apesar da estiagem. Esse elaborado trabalho jornalístico atende a perspectiva de divulgação acerca de importantes iniciativas no âmbito do desenvolvimento regional. O resultado e a repercussão desse importante prêmio permite elevar ainda mais o conceito e a qualidade do jornalismo potiguar. 

A premiação ocorreu, no último dia 19, em cerimônia na sede do BNB, em Fortaleza. Após o anúncio dos vencedores, os profissionais de imprensa participaram de coquetel e visita à exposição intitulada “Banco do Nordeste 65 anos – Fazendo a diferença na vida das pessoas”. Na oportunidade, o diretor de Controle e Risco da instituição, Nicola Miccione, que representou o presidente Marcos Holanda, lançou a edição 2018 do projeto.

Nesta atual edição, o Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo recebeu 192 inscrições, que concorreram a R$ 183 mil, em nove premiações: Grande Prêmio Nacional de Inovação no Nordeste; cinco prêmios nacionais por mídia (texto em mídia impressa, iconografia, TV, rádio e internet); dois prêmios regionais e um extrarregional

Confira os vencedores da edição 2017 do Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo em Desenvolvimento Regional:

- Categoria GP Inovação: “Os frutos da terra seca” (Renata Moura e equipe; Portal Tribuna do Norte - RN);

- Categoria Nacional Texto: “Conviver e preservar, conviver e produzir” (Maristela Crispim e Fernando Maia; Diário do Nordeste – CE);

- Categoria Nacional Texto: “Jovens empreendedores rurais” (Maristela Crispim – Diário do Nordeste - CE);

- Nacional Iconografia: “À espera de Francisco” (Fabio Lima - O Povo – CE);

- Nacional TV: “Campo Além da Crise - Empreendedorismo na Bahia” (Matheus Batista  Boa Sorte e equipe – TV Aratu – BA);

- Nacional Rádio: “Gurinhém, Paris e Japão” (Hebert Araujo - Rádio CBN João Pessoa – PB);

- Nacional Internet: “O coletivo tá na moda” (Jéssica Welma de Assis Gonçalves - Tribuna do Ceará – CE);

- Regional I: “Como será a transposição” (Luciana Pimenta, Cláudio Ribeiro, Gil Dicelli, Guabiras e Pedro Turano - O Povo – CE - Iconografia);

- Regional II: “Novas Sertanejas” (Aline Guedes - Band News FMPB);
- Extrarregional: “Mulheres de Fibra” (Luiz Ribeiro dos Santos - Estado de Minas – MG).


Foto divulgação
"O Bé desse Bode é Ibérico" e o "Geoparque Seridó"A atriz Titina Medeiros grava documentário numa paisagem repleta de riquezas geológicas e artes rupestres.

A atriz Titina Medeiros está gravando, no seridó, o filme “O BÉ DESSE BODE É IBÉRICO”, do documentarista potiguar Carito Cavalcanti.

Com 21 anos de carreira no teatro potiguar (iniciou oficialmente com o Grupo Tambor em 1996) e destaque nacional com a Companhia Clowns de Shakespeare, Titina galgou caminhos e, hoje, desponta no rol das grandes atrizes brasileiras. 

Perguntamos a Titina como ela está lidando com as mudanças na sua vida, numa trajetória que se inicia em Acari, cidade do semiárido nordestino, e alcança o sucesso e reconhecimento em todo Brasil, inclusive tornando-se atriz premiada da Rede Globo. Titina, se sentindo orgulhosa de suas origens, diz: “Sempre encarei as mudanças de forma tranquila por que acredito que estar em movimento é necessário à vida. Sair de Acari e estudar em Natal era algo que desde criança eu sabia que ia acontecer, já tinha acontecido com minhas irmãs e comigo não seria diferente. Natal me deu de presente o amor pelo teatro, que faço há anos. Sou muito orgulhosa de ser nordestina. Somos que nem as algarobas do nosso sertão, raízes fincadas, longas e fortes, resistentes e exuberantes, mesmo quando a aridez nos insiste em ser visita.”. 

No cenário e contexto desse documentário que, certamente, fará grande sucesso de crítica e público, merece referência o Projeto Geoparque Seridó, através do Geossítio Cânions dos Apertados (Currais Novos - RN) e Gargalheiras (Acarí – RN). 

Liderando uma equipe de pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte- UFRN, o Professor e Geólogo Dr. Marcos Nascimento, não tem medido esforços junto ao Projeto Geoparque Seridó para torná-lo membro do Programa Mundial de Geoparques UNESCO> Ele conta com uma equipe de pesquisadores, alunos de mestrado e Doutorado (em geologia e turismo) da UFRN. Nossa colunista Karina Maia, mestranda da instituição, já está estudando a gastronomia identitária deste território para a criação de um Geo-food. O estudo do artesanato local (geoprodutos) conta com a pesquisa da turismóloga Idiamara Freitas( Mestranda). A equipe ainda conta com pesquisadores como Edson Nascimento (doutorando), Nayara Santana (EMPROTURN) e Cristiane Gomes (SETUR/RN)  O nosso geoparque tem tudo para entrar no Programa da UNESCO.  As pesquisas continuam a todo vapor com o apoio da SETUR/RN e EMPROTURN.


Carito Cavalcanti
A MULHER QUE VÊ O MUNDO DE “PONTA-CABEÇA” Bojana Danilovik comenta sobre a sua vida e o desejo de vir morar em Natal

“O que está acontecendo? O mundo está ao contrário e ninguém reparou.” Essa constatação está na letra da música “Relicário” de Nando Reis e, atualmente, se ouve em todas as “esquinas do mundo”.

Mas será que o mundo está mesmo de “ponta-cabeça? Para Bojana Danilovik, residente em Uzice, na Sérvia, o mundo sempre esteve de cabeça para baixo.

Ela é uma jovem de 31 anos que usa TV, telefone celular e computador de cabeça pra baixo. Por sua vez, lê livros, jornais e revistas com eles virados. Bojana, a única pessoa no mundo que vê o mundo ao contrário, nos concedeu uma entrevista exclusiva:

Como é viver vendo tudo de cabeça para baixo?

Bojana Danilovik: É estranho para outras pessoas, mas para mim é normal. Eu nasci primeiro pelos pés e não pela cabeça como todos os bebês. Depois só engatinhava para trás, e quando comecei a andar fazia no sentido inverso. Quando aprendi a escrever, virei o papel e comecei do canto inferior direito em direção ao canto superior esquerdo. Então nasci e cresci dessa forma.

É verdade que você tem que virar o computador, TV, livros e jornais de cabeça para baixo?

Bojana Danilovik: Sempre mantenho a TV, telefone celular e outros equipamentos de cabeça para baixo. No entanto foi criado um software especial para o computador que uso no trabalho, aí não precisa virá-lo. Eu leio livros e revistas com eles virados. Mas é a forma que vejo as coisas, e não está exatamente errado, pelo menos para mim.

Cite uma grande dificuldade que enfrenta por ver as coisas de “ponta cabeça”.

Bojana Danilovik: É muito desagradável ser impedida de tirar a carteira de motorista. As pessoas não se atrevem a dar um passeio num veículo dirigido por mim.

Você foi submetida aos exames e testes por especialistas das Universidades de Harvard e Massachusetts nos Estados unidos. Qual a explicação para a sua forma diferente de ser?

Bojana Danilovik: Trata-se do “fenômeno de orientação espacial”, sendo o meu caso o único no mundo. Meu cérebro é normal, o que me torna diferente é a forma como o meu cérebro processa a imagem que é enviada através do sinal visual.

Conte sobre essa sua vontade de morar em Natal.

Bojana Danilovik: Eu quero ir para Natal ficar com vocês. Tenho conhecimento que é uma cidade com praias maravilhosas. Eu moro em Uzice, uma cidade linda, onde as pessoas são apaixonantes, mas olham para mim como se eu fosse de outro planeta. Quero ir para Natal!


IMAGEM DE “ÍNDIOS MOLHADOS” VENCE O “PRÊMIO BRASIL FOTOGRAFIA”Nair Benedicto foi a grande vencedora do “Prêmio Brasil Fotografia” e receberá R$ 55 mil.

Nair Benedicto, concorrendo com a imagem “Índios Molhados”, foi a grande vencedora do “Prêmio Brasil Fotografia Especial”, versão 2017, realização do Ministério da Cultura, destinado a fotógrafos brasileiros ou estrangeiros residentes no Brasil. A Comissão de Seleção e Premiação foi composta por Angélica de Moraes, Cildo Oliveira, Evandro Teixeira e Rubem Rewald.

Esse cobiçado prêmio da fotografia brasileira propõe a apresentação de ensaios, séries fotográficas e projetos que elaborem uma reflexão na qual a fotografia, independente de temas pré-estabelecidos, explore a diversidade de abordagens possíveis, como um espelho da história social e estética de olhar contemporâneo.

Foram definidos, também, os premiados das seguintes categorias: “Impresso” (Antônio Saggese, pelo trabalho “Hiléia”); “Ensaio Multimeios” (Gilvan Barreto, pelo trabalho “O Guarani”); “Revelação” (André Arruda, pelo ensaio “Clóvis”). O “Prêmio Brasil Fotografia” é um referencial na formação de um acervo importante de produção fotográfica autoral, concebido por meio da pesquisa de linguagem.

O curador do “Prêmio Brasil Fotografia”, Cildo Oliveira, explica: “a fotografia, hoje, ocupa um lugar de grande destaque nas linguagens estéticas contemporâneas. As instituições culturais têm como proposta inserir cada vez mais a fotografia como meio expressivo. Através de sua difusão e circulação, o “Prêmio Brasil Fotografia” hoje é referência para o conhecimento da produção da imagem brasileira”.


PROGRAMAÇÃO DO PARQUE DAS DUNAS NESTE FINAL DE SEMANA“Myoclous”, “Flúvio e o Mar” e o Grupperc apresentam arte e talento no Parque das Dunas

Hoje, 15 de julho, às 16h30, o projeto Dançando nas Dunas traz ao palco do anfiteatro Pau-brasil o espetáculo “Myoclonus”. Trata-se de uma encenação que expõe a arte do movimento e da existência a partir de um traço incapacitante ao desempenho da dança: a epilepcia.

Nesse contexto, o bailarino Alexandre Américo realiza uma notável performance, ao som distorcido da guitarra elétrico, anunciando que o espasmódico também pode ser objeto da dança. A experiência já foi apresentada com sucesso em Curitiba, na 19ª edição do Solo-Tanz-Theatre na Alemanha, na abertura do II Festival de Dança Contemporânea de Natal, no Palco Gira Dança e em outras cidades do país.

Na manhã do domingo (16), às 10h, o Bosque Encena recebe a peça “Flúvio e o Mar”, espetáculo infanto-juvenil do Coletivo Atores à Deriva. Dirigido por Henrique Fontes e tendo no elenco Bruno Coringa, João Victor, Ananda Krishna,Doc Câmara e Paulo Lima, além do belo figurino de Katia Dantas e da trilha original composta por Luiz Gadelha,

O espetáculo conta a história de um menino chamado Flúvio, morador da pequena cidade de Elmo das Pedras,  que toma a inesperada decisão de ingressar numa aventura em busca do mar.  A trajetória de Flúvio é marcada por sucessão de inusitados encontros e acontecimentos. No caminho, ele encontra alguns personagens pitorescos: o Poeta, o Maravilhoso e o João Insatisfação.

Todos esses personagens aparecem no percurso de Flúvio, alertando-o sobre suas escolhas. Finalmente, após uma tempestade, ele encontra o mar e percebe que este está cheio de lixo, fruto de escolhas mal feitas por pessoas do mundo todo. O desenlace do enredo é surpreendente. Descubra na manhã do domingo!

 E às 16h30 do domingo, o Som da Mata traz ao seu palco, o Grupo de Percussão da Escola de Música da UFRN – GRUPPERC, talentosos músicos que ao longo de quatorze anos vêm se dedicando à representação e divulgação da percussão e seu repertório. Formado por alunos dos cursos Técnico, Bacharelado e Pós-Graduação, além de percussionistas voluntários, tem como um de seus principais objetivos incentivar a interação entre a Universidade e a comunidade, viabilizado pela realização de apresentações e concertos didáticos quanto pela participação de percussionistas da comunidade externa.

Para essa apresentação, o Grupperc preparou um repertório variado que vai de Led Zeppelin a La Bamba, passando por Piratas do Caribe e New York New York, dentre outros.

 Aproveite o fim de semana no Parque das Dunas! A entrada custa R$1,00.


Foto divulgação: Grupo de Percussão da Escola de Música - UFRN. (Assessoria de Comunicação - IDEMA)
EXISTE O DIA DO HOMEMO homem tem um dia só seu para ser celebrado. E por que não?

Causa espanto em muita gente e até para algumas pessoas gera certa indignação o fato de ficarem sabendo que o homem tem um dia só seu. O Dia do Homem existe, mas quase sempre passa despercebido pelas mulheres. Será que não está na hora de divulgar e valorizar essa data tão significativa? E por que não, mulheres?

O Dia do Homem deve servir para reverberação sobre a melhoria da relação e promoção da igualdade entre gêneros, sem prejuízo de se promover ponderações acerca da contribuição do homem à evolução da família e da sociedade.

A data surgiu de uma proposta por sugestão de Doutor Jeronome Teelucksing em Trinidad Tobago, apoiada pela Organização das Nações Unidas e por diversos grupos de defesa dos direitos masculinos. Em princípio se queria que fosse festejado no primeiro sábado de novembro, mas o que ocorreu foi que cada país acabou escolhendo a sua data.

Aqui no Brasil se comemora em 15 de julho e até agora foi muito pouco divulgado, sendo, portanto, uma comemoração desconhecida da maioria da população ao contrário do que acontece com o Dia Internacional da Mulher – 8 de março - que é conhecido de todos, sendo festejado sem a menor contestação. Compreendemos que é muito justa a valorização da mulher, haja vista a sua luta histórica contra uma sociedade patriarcal de machismo imperante, E, através de celebrações e reflexões, a mulher, cada vez mais, tem obtido o reconhecimento e o respeito como profissional, mãe e ser humano que é.

Baseado no exemplo do Dia da Mulher, não é razoável descriminar-se o Dia do Homem, pois ele – agora homenageado – tem cumprido muito bem o seu papel na sociedade, dividindo, muitas vezes, as tarefas domésticas com as companheiras, agora, inseridas no mercado de trabalho. É esse homem de valor, responsável, honesto e trabalhador que merece ter uma data especial para receber os parabéns. E, a data é 15 de julho!


Buddy poke
MARIA DA PENHA E LUIZA BRUNET PARTICIPAM DO FILME O documentário "Mexeu com uma, mexeu com todas", dirigido por Sandra Werneck, estreia hoje, sexta-feira, 14 de julho

O filme “Mexeu com uma, mexeu com todas” estreia hoje, 14 de julho, às 20h30 no Curta! Trata-se de um documentário inspirado no grito de protestos das mulheres em passeatas e nas redes sociais com o lema “Mexeu com uma, mexeu com todas”. Com duração de 71 minutos, o média-metragem revela casos de violência à integridade e à dignidade humana das mulheres, com depoimentos importantes de pessoas sobre esse tema tão atual.

A farmacêutica Maria da Penha – que empresta o nome à lei de 2006 que criminaliza a violência contra a mulher -, a nadadora Joanna Maranhão, que deu nome à legislação responsável por mudar o prazo de prescrição nos crimes contra a dignidade sexual de crianças e adolescentes, a atriz Luiza Brunet, vítima de lesões corporais praticadas no convívio doméstico, a escritora Clara Averbuck, estuprada aos 13 anos por colegas de escola, são personalidades que participam do filme, manifestando significativas opiniões e tornando exata uma reflexão sobre a propagação do feminismo e as leis que beneficiam as mulheres.

Maria da Penha, vítima de um tiro de espingarda que a deixou paraplégica, disparado, há 30 anos, pelo professor universitário Marco Antônio Hereda, seu marido à época, faz uma crítica construtiva sobre a necessidade de melhor executar esse dispositivo legal tão necessário à segurança da mulher no seu cotidiano. “Eu ainda vejo com muita cautela a Lei Maria da Penha. Esperava que a lei estivesse mais atuante. Mas a gente sabe que nos pequenos municípios não temos a política que faça a lei sair do papel. E é necessário que o setor público se comprometa com a violência contra a mulher”, opina Maria da Penha.


Na foto: Maria da Penha e Luiza Brunet (Agência Febre)
FRIDA HOMENAGEADA EM NATALFrida Kahlo: um ícone das artes e da vida com a sua resistência as dores físicas ou afetivas

Um coletivo de artistas, artesãos e designers potiguares e seus produtos com a temática FRIDA juntos em um só lugar. Em julho, o mês que marca o nascimento e morte (06/07/1907 – 13/07/1954) de Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón, o Estúdio ODM Carlota vai se transformar na “I Mostra Frida Kahlo”, em Natal.

Hoje, 13 de julho, completam-se 63 anos do falecimento de Frida Khalo, ícone do universo feminino, reconhecida pela sua resistência às dores físicas e afetivas, enquanto construía um feminismo provocativo de exaltação à liberdade e à valorização da arte de ser, e não do parecer ser.

Frida Khalo, uma mulher com limitações físicas, destoando dos padrões de beleza e da moda convencionais, personificou a liberdade feminina ao optar pelas escolhas de estilos e ideais, sem manobras ou protótipos impostos. Essa forma alternativa de ser estava presente nos seus hábitos e vestimentas: usava saias longas em cores vivas com estampas étnicas e detalhes de renda; coroas de flores e um pano colorido na cabeça; no rosto, a emblemática monocelha, bochechas rosadas e pelos no buço. Mesmo destoando desse padrão estandardizado, Frida tornou-se, em 2012, capa da Revista Vogue, com imagem do fotógrafo Nickolas Muray, servindo para divulgar a exposição “As aparências enganam”.

Foram várias as mazelas enfrentadas por essa pintora mexicana dotada de grandioso talento e que lutou pelos ideais próprios: Aos 6 anos, ela contraiu poliomielite, ocasionando uma lesão permanente no seu pé direito. Em razão desse fato, surge a sua famosa afirmação "pés pra que te quero, se tenho asas pra voar". Aos 18 anos, sofreu um grave acidente ferroviário, causando-lhe fratura pélvica e a necessidade de realizar-se inúmeras cirurgias para reconstrução do seu corpo. As sequelas comprometeram seu útero, motivando três abortos e a impossibilidade de concluir as gestações. Ainda mais, contraiu dupla pneumonia, e, por fim, foi diagnosticada com embolia pulmonar, causa da sua morte.

A obra de Frida reflete as suas experiências de vida, principalmente as mais dolorosas e o intenso relacionamento vivido com o pintor e muralista Diego River, com quem se casou em 1924. Apesar de associá-la ao surrealismo, há de se compreender que a sua capacidade criativa reflete muito mais as tragédias pessoais do que os sentimentos inconscientes. Curioso, também, verificar que a própria Frida assumia a sua capacidade de subverter o gênero “natureza morta” em “natureza viva”, visto que a sua arte exprime emoções e sensações.

Atualmente os seus quadros são cotados em valores astronômicos que alcançam patamares de milhões de dólares. Em 2002, a sua vida foi tema do filme “Frida”, protagonizada pela atriz Salma Hayek.

Serviço:

“I Mostra Frida Kahlo”

Data do evento: 11 a 28 de julho

Endereço: Rua Sete de Setembro, s/n, Candelária (quase esquina com Rua Santa Efigênia)

Horário: De segunda à sexta das 8h às 12 e das 13h às 17h.


(www.pinterest.com)
A BIBLIOTECA MAIS LINDA DO MUNDO FICA NO BRASILA Biblioteca Real Gabinete Português de Leitura (e de beleza) é um permanente convite para quem gosta de livros

A biblioteca mais linda do mundo fica no Brasil. Essa constatação tem ganhado força diante da inclusão da Biblioteca Real Gabinete Português de Leitura, situada no Rio de Janeiro, na maioria das relações de sites especializados que analisam as bibliotecas mais fantásticas do mundo. A prova disso, constata-se que a revista Time inseriu a Biblioteca Real Gabinete Português de Leitura numa relação das 20 bibliotecas mais lindas do mundo, colocando-a, nesse status, em 1º lugar entre as existentes na América Latina.

Fundada em 1837 por 43 imigrantes portugueses, inaugurada em 1887, com a presença da Princesa Isabel, a biblioteca possui cerca de 350.000 volumes, contendo obras valiosas como um exemplar da edição “princeps” de “Os Lusíadas” de Camões, as “Ordenações” de D. Manuel, um manuscrito da comédia “Tu, só tu, puro amor” de Machado de Assis, entre tantos outros.

O que mais chama atenção, a primeira vista, é a singular arquitetura presente em todos os cenários do prédio que abriga esse singular acervo cultural. A construção, em pedra de lioz, é no estilo neomanuelino. No grande salão da biblioteca tudo se harmoniza e desperta arroubo. O espaço central é iluminado por um imponente candelabro e uma claraboia em estrutura de ferro, enquanto as ogivas, os capitéis góticos e os lavores ornam, com extremo bom gosto, as galerias que abarcam as estantes nutridas de obras raras e relevantes. O arquiteto foi o português Rafael da Silva Castro que, na sua genial concepção, agregou na fachada quatro estátuas esculpidas em homenagem a Pedro Álvares Cabral, Luis de Camões, Infante Dom Henrique e Vasco da Gama.

Quem for ao Rio de janeiro, fica a dica: a Biblioteca Real Gabinete Português de Leitura, localiza-se na Rua Luís de Camões, 30, Centro.


Foto: invinoviajasblogspot.com.br
EXPOSIÇÃO DE CARROS ANTIGOS NA ARENA DAS DUNASA exposição de carros antigos acontece neste domingo (09/07) para celebrar os 15 anos do Clube de Carros Antigos do RN

Os carros antigos são cultuados tal como as obras de artes mais preciosas. Através dessas relíquias ingressamos no túnel do tempo para resgatar história e cultura nos diversos estilos e designs de modelos automotivos que ao longo do tempo encantam o mundo.

O carro recebe “status” de “antigo” quando atinge 30 anos de fabricação  mantendo 80% de originalidade e é afiliado a um clube de antigomobilismo associado à Federação Brasileira de Veículos Antigos ou homologado no Detran. Com esses requisitos é possível que o automóvel garanta o “Certificado de Originalidade” e, consequentemente, receba a “placa preta”, insentando-o de cumprir alguns itens obrigatórios aos automóveis que não se enquadram nessas condições. Para esclarecer melhor, exemplificamos: dispensa-se o veículo “placa preta” de adotar itens de segurança que não existiam na época de fabricação.

O carro antigo é sempre uma grande atração e justificativa para o surgimento de vários agrupamentos associativos que tenham o mesmo propósito: perpetuar o valor da história do automóvel que se inicia por volta de 1769, mas toma vigor somente a partir do final do século XIX com as experiências semelhantes ao automóvel atual.

Nas terras de Poti, o Clube de Carros Antigos do Rio Grande do Norte completa 15 anos de fundação. Para celebrar esse momento, uma bela exposição e várias homenagens estão sendo realizadas, destacando-se a mostra de carros antigos que realiza-se neste domingo (09/07) no estacionamento da Arena das Dunas, fazendo parte da programação “Domingo no Arena”. Então, vale muito comparecer nessa exposição para conhecer verdadeiras obras de artes sobre quatro rodas e promover a cultura do antigomobilismo.


EM CRUZETA ECOAM SONS MELODIOSOS DE FLAUTASO “1º Encontro de Flauta Transversa de Cruzeta” acontece com a participação de músicos internacionais

É um sonho conceber uma cidade onde ecoam sons melodiosos de timbre suave e doce emitidos por sublimes flautas manejadas por mestres e iniciantes desse instrumento musical milenar, o mais antigo e admirado da história universal.

Essa cidade existe e todo esse sonho torna-se realidade neste final de semana (7 a 10 de julho) em Cruzeta, município do RN. Ali acontece o “1º Encontro de Flauta Transversa de Cruzeta” O evento é direcionado para jovens flautistas com a finalidade de oferecer contínuo ensino musical por meio de classes de flauta transversal individual e em grupo, leitura, trabalho de repertório para flauta transversal brasileiro e clássico, palestras e prática de grupos de câmara. O encontro promove a troca de conhecimento entre professores e alunos de flauta transversal.

Os espaços pedagógicos estarão disponíveis somente para participantes, professores e administradores do “1º Encontro de Flauta Transversa de Cruzeta”, enquanto todos os concertos serão abertos ao público, inclusive o concerto de encerramento com a apresentação da Banda Filarmônica de Cruzeta, sob a regência do Maestro Bembem Dantas.

Importante registrar que integra e confere valor no do “1º Encontro de Flauta Transversa de Cruzeta” um corpo docente de nível internacional: Margaret Keller (Suiça); Edyelwys Silva (Brasil-Canadá); Marilene Guedes (Brasil); Thiago Lima (Brasil) com ênfase na música popular brasileira; Paulo Silva (Brasil-EUA), com ênfase na música de câmara para diferentes formações instrumentais.


“PROJETO TARRALFAS” ALFABETIZA PESCADORES DE PIRANGI DO SULO “Projeto Tarralfas”, criado com apoio do Outback Natal, usa metodologia de educação popular.

Uma iniciativa de grande valor social e educacional está sendo desenvolvida na Praia de Pirangi do Sul: “O Projeto Tarralfas – Vivências de Educação Freireana”. O nome provém da combinação de “tarrafa” (equipamento usado pelos pescadores) e “alfas”, termo que faz menção ao objetivo do projeto: “alfabetizar”.

O “Projeto Tarralfas” tem a finalidade de proceder a alfabetização de um grupo de trinta pescadores da Praia de Pirangi do Norte, com base na identificação do universo vocabular dessa comunidade, utilizando-se uma metodologia idealizada pelo educador Paulo Freire.

A proposta recebeu a conotação de projeto de extensão do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte – IFRN e servirá como cenário de um importante documentário. Diante da natureza das ações e do interesse social envolvido , o “Projeto Tarralfas” conta com o apoio do Grupo Escoteiro do Mar Artifícies – GEMAN/IFRN-CNAT, do Outback Steakhouse, do Grupo Eureka e voluntários de diferentes formações.

A primeira etapa do projeto já foi iniciada com o curso de capacitação dos agentes alfabetizadores. As próximas etapas serão: visita a comunidade dos pescadores, pesquisa do universo vocabular e realização dos círculos de cultura na comunidade.

O “Projeto Tarralfas” foi idealizado em razão da análise feita pelo 2º Sargento da Marinha do Brasil, Roberto César Rocha, no âmbito da Capitania dos Portos-RN, sobre a dificuldade dos pescadores de Pirangi do Sul em realizar a prova escrita para lograr a habilitação destinada à condução de embarcações. A partir das experiências relatadas pelo sargento, foram buscados os apoios e providências necessárias à efetivação desse importante projeto que, certamente, será estendido para outras comunidades que necessitem de formação educacional semelhante.


Foto: Pescadores de Almas
IFRN divulga editais para cursos superiores via ENEMAs inscrições serão realizadas no período de 27 de junho a 10 de julho

No último dia 26, o Intituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RN publicou dois editais com vagas para cursos de graduação via nota do Enem. Os editais 36/2017 e 37/2017, estão ofertando 338 vagas para ingresso no segundo semestre letivo.

No edital 36/2017 são 58 vagas, distribuídas entre 4 campi e 5 cursos. Os cursos são: Matemática, Física, Gestão Ambiental, Processos Químicos e Logística.  Já o edital  Nº 37/2017 se trata de uma parceria do IFRN com a Universidade Aberta do Brasil (UAB). São 240 vagas, para o curso de Gestão Ambiental, no módulo de educação à distância (EAD), distribuídas para cinco polos de apoio presenciail.

As inscrições começaram às 14h do último dia 27 e se estendem até 10 de julho, às 18h. Os interessados devem se inscrever através do Portal do Candidato. O preenchimento das vagas será por meio de um processo classificatório, a partir das notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) nos anos 2014, 2015 e 2016. O candidato deverá informar no ato da inscrição a nota de qual ano deseja utilizar no processo seletivo.


As inscrições começaram às 14h do último dia 27 e se estendem até 10 de julho
O POTIGUAR CASA PARA SEMPRE!O RN é o Estado Brasileiro com menor taxa de divórcio

Segundo a mais recente pesquisa publicada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que trata da Estatística do Registro Civil, o Rio Grande do Norte é o Estado com a menor taxa de divórcio entre todas as unidades federativas.

Isso mesmo, quem quiser um casamento duradouro procure uma pessoa nascida no Rio Grande do Norte. O resultado indica que o RN apresenta uma taxa geral anual de divórcio de apenas 1,11%. Por sua vez, o Estado onde a população mais opta pelo divórcio é Roraima.

E, no Rio Grande do Norte, mesmo aqueles que optam pelo divórcio ficam 17 anos, tempo médio transcorrido entre as datas do casamento e da sentença ou escritura do divórcio. A mesma pesquisa mostra que são registrados mais de 300 mil divórcios/ano no Brasil.


CAMILA MASISO NO “CATITA POPULAR BRASILEIRA”“Desça na Ribeira e chegue junto!”

Um grupo de músicos denominado “Catita Choro e Gafieira” reunia no Beco da Lama, todas as sextas-feiras, intérpretes e admiradores do chorinho. O sucesso desses eventos repercutiu de tal forma entre os admiradores da boa música que o grupo buscou uma área maior localizada na velha Ribeira, entre seus históricos casarões, para consolidar o “Buraco da Catita”, espaço criado para resgatar a história da música brasileira através de virtuoses interpretações de artistas de valor.

Nesse ambiente, ocorre o Projeto “Catita Popular Brasileira” valorizando grandes nomes da música potiguar, expoentes artistas que fazem arte de qualidade. Cumprindo essa programação, o “Buraco da Catita” apresenta, hoje (30/06), a partir das 22h, a voz e o talento de Camilla Masiso, cantora potiguar que, vivendo uma das melhores fases da sua carreira, integra uma nova geração de músicos brasileiros talentosos.

Camila Masiso enche os potiguares de orgulho, não apenas pela vocação manifesta na sua postura e bela voz, mas pela escolha criteriosa do repertório. Assim, passo a passo, conquista um lugar peculiar e valioso no cenário musical nacional. Artista premiada (vencedora dos Prêmios “Hangar” e “Poti”), com trajetória internacional (apresentações na França, Itália, Áustria e Eslovênia), começou sua carreira em 2009, cantando clássicos do samba e da bossa nova em Natal. O seu primeiro disco autoral foi “Boas Novas”, lançado em 2010, com nove canções inéditas. O seu mais recente álbum é “Patuá”, um trabalho fruto da imersão na musicalidade afro-brasileira e outros ritmos, concebido com grandes artistas do RN.

Então, atendendo o chamado da própria Camila Masiso na sua rede social: “Desça na Ribeira e chegue junto!”

Serviço:

Show de Camila Masiso

Local: Buraco da Catita, Rua das Virgens, 186, Ribeira.

Data: 30/06; Horário: 21:00h.

Valor da entrada: R$ 15,00

Reservas de mesas: site www.buracodacatitanatal.com.br


INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O COBIÇADO PRÊMIO JABUTIPrazo para inscrever obras no Prêmio Jabuti vai até 18 de julho

O Prêmio Jabuti, principal premiação do segmento literário do Brasil realizada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), abriu suas inscrições referente a 59ª edição. Livros editados em 2016 e que se encaixem nessa descrição podem ser inscritos nesta categoria do Jabuti até o dia 18 de julho. As inscrições poderão ser feitas pelo site: http://www.premiojabuti.com.br/.

As obras são avaliadas por jurados com aprofundados conhecimentos em suas respectivas áreas de atuação. Durante o biênio 2017/2018, o prêmio trará Luiz Armando Bagolin - consagrado acadêmico da Universidade de São Paulo e responsável pela direção da Biblioteca Mário de Andrade entre 2013 e 2016 - como curador.

A contagem dos votos acontece em sessões abertas ao público e à imprensa especializada. O autor da obra vencedora em primeiro lugar de cada categoria, exceto a categoria Livro Brasileiro Publicado no Exterior, receberá, além do troféu Jabuti, um prêmio no valor de R$ 3,5 mil.

Vejam as categorias contempladas pelo Prêmio: Ciências da Natureza, Meio Ambiente e Matemática; Ciências da Saúde; Ciências Humanas; Adaptação; Capa; Biografia; Comunicação; Contos e Crônicas; Didático e Paradidático; Direito; Educação e Pedagogia; Economia, Administração, Negócios, Turismo, Hotelaria e Lazer; Engenharias, Tecnologias e Informática; Gastronomia; História em Quadrinhos; Ilustração; Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil; Infantil; Infantil Digital; Juvenil; Livro Brasileiro Publicado no Exterior; Poesia; Projeto Gráfico; Psicologia, Psicanálise e Comportamento; Reportagem e Documentário; Romance; Teoria/Crítica Literária, Dicionários e Gramáticas; e, Tradução.


POTIGUAR VENCE O PRÊMIO SESC DE LITERATURAMossoroense vence prêmio nacional de literatura com o romance “Última Hora”

Pela primeira vez, um norte-rio-grandense vence o Prêmio Sesc de Literatura. Natural de Mossoró, José Almeida Junior teve seu romance Última Hora selecionado na edição 2017 do prêmio. O outro selecionado foi o paulista João Meirelles Filho, com o seu Poraquê e Outros Contos. Os vencedores terão suas obras publicadas pela editora Record, além de participar de festivais literários e eventos promovidos pelo Sesc. Ao todo, foram inscritas 1793 obras oriundas de diversos lugares do país: 980 romances e 813 coletâneas de contos.

 O sonho de se tornar escritor profissional foi finalmente concretizado pelo mossoroense José Almeida Junior, 34, que mora em Brasília exercendo o cargo de Defensor Público do Distrito Federal. “Desde a adolescência, já tinha o sonho de ser escritor, mas, por questões profissionais, acabei trilhando outro caminho. Há cerca de 5 anos, resolvi que estava estabilizado e queria ser escritor”, relembra. 

 “Última Hora” é um romance histórico inspirado na época do Estado Novo. Nele, o personagem fictício Marcos, que foi vítima de tortura no Estado Novo, vive o drama de trabalhar para o periódico que apoia o governo Vargas, por conta de necessidades financeiras. “Criei um personagem comunista que trabalhava para um jornal que apoiava Getulio Vargas”, conta. Para embasar os fatos históricos narrados no livro, consultou jornais da época, anais da Câmara dos Deputados e autos da CPI que investigou o jornal. 

 Desde 2003, o Prêmio Sesc de Literatura identifica novos escritores que tenham obras com qualidade literária para edição e circulação em todo o país.


DOMINGO NO PARQUEGrupo Qu4tro interpreta, neste domingo, música brasileira de qualidade no Parque das Dunas

O Programa “Som da Mata”, concebido e produzido pelo produtor cultural Marcos Sá de Paula, agenda para domingo (25), às 16h30, no Parque das Dunas, o Grupo Qu4tro, interpretando música brasileira de qualidade.

Zé Fontes, Ronaldo Freire, Khrystal e Sami Tarik, apresentam no palco do “Som da Mata” um show instrumental, recheado de temas majoritariamente autorais e algumas releituras que influenciam fortemente a banda. O evento recebe os incentivos do Programa Djalma Maranhão e apoio das empresas Unimed Natal, Intercity Hotels, Potiguar Honda, Top Car, Trauma Center, Instituto CEJ e Idema RN.

O Grupo Qu4tro surgiu em outubro de 2014 ao conceber uma proposta sonora e poética peculiar que mistura gêneros musicais utilizando um acervo instrumental singular e harmônico.

Não resta dúvida: uma escolha aprazível com destino certo, neste domingo, é o Parque das Dunas.


"As Nordestinas" na "Noite de São João"Apresentação acontece na Arena das Dunas neste sábado (24)

Aos que estão buscando uma festa de São João "arretada", vai uma dica: Neste sábado (24), "As Nordestinas" e Fabiano Barbosa são as atrações no "São João em Natal" que se realiza na Arena das Dunas. O evento conta com estrutura integrada por uma praça de alimentação repleta de comidas regionais e um parque de diversão contendo brinquedos e jogos.

"As Nordestinas", uma das atrações da noite, é um premiado Grupo Musical natalense de forró, fundado em 2009, formado por Ivanilda Santana ("A Deusa do Forró"), Bianca Maggi, Williany Rodrigues e Juliana Bezerra.

Com repercussão nas redes sociais, o Grupo "As Nordestinas" apoia o movimento "Quero meu São João de Volta", encabeçado pelos músicos Joquinha Gonzaga, Chambinho do Arcodeon, Alcymar Monteiro e Targino Gondim, entre outros, que denunciam a falta de espaço para o forró tradicional nas atuais festas juninas.

Vale a pena se dirigir, neste sábado, à Arena das Dunas e conferir o sucesso desse grupo de mulheres talentosas, executando o melhor do "forró pé de serra".


Um celular cheio de arteFotógrafo potiguar Lucas Viegas expõe na Pinacoteca do Estado

“Oriente-se” é uma exposição fotográfica que acontece, entre os dias 1 de junho e 1 de julho, na Pinacoteca do Estado.

O expositor é Lucas Viegas, potiguar que morou dois anos na Ásia, onde atuou na área de Direito, especialmente em Hong Kong e Filipinas. Ele, que durante a sua estada no Oriente, tirou 1.300 fotos no seu Iphone, selecionando 40 para a exposição, esclarece: “Câmera pra quê? Meu celular cabia no bolso e me permitia fazer certos flagras sem que ninguém percebesse”

Lucas conhece os cinco continentes, e costuma esclarecer: “Dentre os meus brinquedos preferidos na infância, o melhor de todos não era bem um brinquedo: era um mapa mundi, sobre o qual eu passava horas debruçado me imaginando em cada pontinho marcado naquela folha de papel”. A sua experiência mais intensa e especial se deu na China. Por isso, alega: “Se um dia alguém te disser “vá pra China”, abra o coração, prepare o espírito e vá. Você nunca mais será o mesmo”.


Xilogravura em escola de FlorâniaOficinas levam a criação artística para o ambiente de ensino de escola estadual

A quase sempre esquecida escola pública costuma em vários momentos trazer novidades positivas que revelam a capacidade própria das comunidades mais populares. Desta feita, a novidade vem da Escola Estadual Teônia Amaral, localizada no município de Florânia, região do Seridó do RN, que realiza  durante este mês oficinas de Literatura com a coordenação dos poetas Joelson Araújo e Domingos Toscano, e  participação efetiva dos estudantes. A ação busca estabelecer uma maior aproximação da comunidades escolar com a literatura de cordel. 

Dentro da iniciativa de valorizar o talento e a capacidade criativa de seus alunos, a Escola Teônia Amaral também realizou uma oficina de orientação e produção de xilogravura. Na oficina, coordenada pelo xilogravurista Jefferson Campos, os 30 estudantes participantes aprenderam técnicas de como o uso de celular ajuda na produção da xilogravura , o que representa, na prática, uma tecnologia de milênios sendo auxiliada por uma tecnologia do século XXI. O trabalho foi orientado pelo xilogravurista Jefferson Campos.

A xilogravura é provavelmente de origem chinesa, sendo conhecida desde o século VI. No ocidente ela se firma durante a Idade Média. No Nordeste brasileiro vem a ser aperfeiçoada e formar dupla com a literatura de cordel.


Xilogravura e literatura de cordel mobiliza escola pública
Mostrar mais
Mais Blogs
Mais Recomendadas